PUBLICIDADE

Prematuro extremo: como cuidar do seu bebê em casa

O cuidado requer atendimento multiprofissional dentro e fora do hospital

No Brasil, aproximadamente 10% dos bebês nascem antes da hora, segundo dados do Ministério da Saúde. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), um bebê é considerado prematuro, ou pré-termo, quando seu nascimento acontece antes de 37 semanas completas de gestação.

Sendo assim, o bebê prematuro é classificado de acordo com sua idade gestacional. O bebê com prematuridade extrema é caracterizado pelo nascimento antes de 28 semanas completas de gestação.

Características do prematuro extremo

De acordo com a pediatra Juliana Rodrigues e a coordenadora de enfermagem Renides Lima, existem algumas características em comum aos prematuros extremos:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A diminuição dos reflexos acontece devido à imaturidade do sistema nervoso central. Por isso, nos primeiros dias, o bebê não apresentará muitos movimentos, mas passa a se mostrar mais ativo neurologicamente próximo às 40 semanas de idade gestacional.

Possíveis complicações

Quanto mais prematuro é o bebê, maiores são os riscos de ele ter alguma complicação de saúde. Geralmente, essas complicações podem ser respiratórias, neurológicas, visuais, auditivas ou até mesmo quadros de infecções metabólicas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por isso, logos após o nascimento o bebê é levado para a incubadora de transporte aquecida e fica internado na UTI Neonatal (UTIN). Durante o tempo da internação, o bebê passa por acompanhamento médico que envolve o controle da hipotermia e oferece suporte respiratório (uso de máscara nasal ou ventilação mecânica), bem como suporte nutricional para evitar qualquer complicação.

Alimentação do prematuro extremo

Inicialmente é realizada a colostroterapia, também conhecida como terapia colostral. De acordo com as especialistas, essa prática é a oferta do leite materno como suprimento imunológico administrado ao recém nascido. O colostro, primeiro leite que sai da mãe, interage na mucosa do trato digestivo do bebê.

É administrado 0,1 mL de colostro materno cru em cada face interna da bochecha do bebê, de três em três horas, durante 7 dias, a partir de suas primeiras horas de vida. Mesmo o recém nascido estando em dieta zero, a colostroterapia é realizada.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Depois, a alimentação do recém-nascido é realizada via intravenosa. Isso é capaz de suprir todas as necessidades diárias do bebê, e pode ser realizada tanto no hospital, quanto em domicílio de acordo com as recomendações médicas.

Em seguida, começa a introdução gradual do leite. Ele pode ser ordenhado à beira do leito pela mãe, que tira o leite e oferece ao filho na hora por sonda.

Em outras situações, é usado o leite humano pasteurizado. Ele é resultado de doações ao banco de leite humano, onde é pasteurizado para que possa ser oferecido ao bebê em horários que a genitora não esteja na unidade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como cuidar de um bebê prematuro de casa

O bebê pode ser levado para casa quando conseguir manter sua temperatura corpórea estável, apresentar respiração regular e ganhar peso. Esse momento geralmente acontece após atingir dois quilos, quando o bebê está perto das 40 semanas de idade gestacional corrigida.

Ao levá-lo para casa, alguns cuidados são imprescindíveis para manter o bebê saudável e longe de possíveis complicações. Entre esses cuidados, as especialistas apontam:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Possíveis complicações no futuro

Mesmo com os cuidados, o parto prematuro pode resultar em alguns déficits devido ao fato do desenvolvimento de alguns órgãos (ou sistemas) terem sido interrompidos, trazendo alguma sequela ao bebê.

Em alguns casos, isso pode significar atraso no desenvolvimento da criança, déficit de atenção e estresse. Em outros, o parto prematuro pode deixar sequelas neurológicas, respiratórias, motoras, problemas de audição, complicações visuais e até mesmo cegueira.

Dessa forma, o acompanhamento com o pediatra e a equipe multiprofissional (composta por médicos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, enfermeiros, nutricionistas e psicólogos) é fundamental para garantir melhor desenvolvimento e segurança ao bebê.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Motivos que causam a prematuridade extrema

O nascimento até a 28ª semana da gravidez, resultando na prematuridade extrema, pode acontecer por diversos fatores. Entre eles, as especialistas apontam:

Qual parto é mais indicado nessa situação?

O método mais indicado para casos de partos prematuros vai variar de acordo com o quadro clínico apresentado pela gestante.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em casos de deslocamento de placenta, eclâmpsia, posição invertida do recém-nascido ou apresentação pélvica, a gestante é conduzida para o parto cesariana. Entretanto, se o recém-nascido estiver em posição cefálica e a gestante não estiver apresentando riscos, a melhor opção será de parto natural.