PUBLICIDADE

Cerclagem uterina: como é a cirurgia que evita parto prematuro

O procedimento cirúrgico é indicado para mulheres com insuficiência no colo do útero e dura de 20 a 30 minutos para ser feito

A cerclagem é uma cirurgia realizada sob anestesia no colo do útero, geralmente logo após o terceiro mês de gestação - que é quando já foi feito o ultrassom morfológico de primeiro trimestre para descartar malformações no feto.

Segundo a ginecologista e obstetra Ana Paula Aquino, a cirurgia tem como objetivo manter o colo uterino fechado até o final da gravidez, evitando o nascimento do bebê antes da hora prevista. Ela é feita quando a gestante apresenta uma condição chamada insuficiência istmo-cervical.

"A insuficiência istmo-cervical é uma condição na qual o colo do útero é mais curto que o habitual e pode ficar muito fino a ponto de não suportar o peso do bebê e se abrir", destaca a especialista em reprodução assistida da Huntington Medicina Reprodutiva.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Dessa forma, a cerclagem consegue manter o colo uterino fechado para que não ocorra um parto prematuro devido a dilatação do colo. "Os pontos são retirados ao redor de 37 semanas para que o parto possa ocorrer naturalmente", ressalta a obstetra.

Quem pode fazer a cerclagem?

O procedimento é indicado para mulheres que possuem uma insuficiência no colo do útero, ou seja, uma dilatação que pode começar ainda no primeiro ou no segundo trimestre de gestação, que vai antecipar o parto prematuro ou causar um aborto tardio.

A obstetra Ana Paula Aquino explica que quando a mulher está grávida pela primeira vez e descobre que seu colo do útero é insuficiente através da ultrassonografia, o médico pode realizar a cerclagem de urgência.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"No entanto também há casos em que a mulher já teve outra gestação e apresentou istmo-cervical que resultou num aborto ou parto prematuro, o obstetra pode sugerir que seja feita uma cerclagem programada, pois existe a chance de uma dilatação cervical ocorrer nesses casos", completa.

Sendo assim, a cerclagem só pode ser realizada durante a gravidez e não é indicada para mulheres que ainda não engravidaram, mesmo que já tenham tido abortos anteriores.

Como é o procedimento de cerclagem?

A cirurgia é realizada em ambiente hospitalar, sob anestesia. O procedimento dura em torno de 20 a 30 minutos. A paciente gestante fica internada durante dois dias no máximo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, há duas formas de se realizar a cirurgia: por via vaginal, que é a mais comum e simples, ou também por via abdominal.

Recuperação

"A recuperação desta cirurgia é rápida e normalmente a mulher pode voltar ao trabalho em três e cinco dias, mas deve evitar fazer qualquer esforço, como levantar pesos ou fazer exercícios", recomenda a médica Ana Paula Aquino. Também não é indicado ter contato íntimo nos primeiros dias.

Dependendo do tipo de cerclagem é necessário repouso absoluto, como é o caso das cerclagens de urgência em que já existia uma dilatação. A paciente precisará ficar deitada, para não correr o risco do colo do útero abrir.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Parto pós cerclagem

Como dito anteriormente, geralmente os fios da cerclagem são removidos por volta das 37 semanas de gravidez, quando é esperado um parto normal, para que a mulher entre naturalmente em trabalho de parto.

"Porém, se a via de parto já estiver decidida previamente como sendo uma cesariana, então não é necessário remover a cerclagem. Ela pode ser retirada no dia do parto agendado ou poderá ser útil numa próxima gravidez", pondera a obstetra.

Possíveis riscos da cerclagem

A cerclagem uterina é um procedimento cirúrgico seguro para a gestante e para o bebê. Mas assim como qualquer cirurgia, ela também tem seus riscos como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por isso, é importante conversar com o médico obstetra para que ele avalie seu caso e passe o melhor diagnóstico e tratamento, a fim de evitar quaisquer complicações.