PUBLICIDADE

Grávida pode comer pimenta?

Durante a gravidez é comum o desejo por pimenta e alimentos picantes, pois o pH do paladar fica alterado

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

A gravidez é um período repleto de mudanças, tanto no corpo quanto nos hábitos. Provavelmente você já ouviu falar de alguma grávida que teve desejos por algum alimento em específico, certo?

Durante a gestação, é comum que a mulher sinta vontade de comer alimentos picantes e com sabores fortes, como por exemplo a pimenta. Segundo o ginecologista e obstetra Alberto d'Áuria, isso acontece pois ocorre uma alteração do paladar na gravidez.

Algumas gostam de comer pó de café, outras sentem vontade de comer sal e há as que desejam pimenta, alimentos picantes e afins. Mas afinal, comer pimenta pode fazer mal para a grávida ou para o feto? Confira abaixo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Grávida pode comer pimenta?

O consumo de pimenta durante a gestação não apresenta riscos para o feto, como má formação ou aborto. Portanto, sim, a grávida pode comer pimenta, mas sempre com o aval do médico.

O grande problema da pimenta na alimentação da gestante é que ela pode mudar o pH do estômago e causar desconfortos.

A gravidez por si só já é um momento de grandes mudanças no corpo. Isso porque o intestino fica mais lento nesse período, possibilitando o surgimento de azia, refluxo e retenção de líquidos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com a ginecologista e obstetra Maria Augusta Tamm, durante a gestação é importante se atentar a alguns problemas que podem surgir ao consumir pimenta ou alimentos picantes.

"Se a gestante tinha hemorroidas antes de engravidar, indico que ela não inclua a pimenta na alimentação para que o quadro não se agrave", exemplifica a especialista em reprodução humana do Grupo Huntington. Por isso, novamente, reforça a importância de consultar um médico antes de consumir esse condimento.

Algumas pimentas são extremamente irritantes para a mucosa intestinal da gestante, como por exemplo a pimenta do reino, também conhecida como pimenta preta, muito comum em pratos picantes. Esse tipo não é indicado para grávidas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Essa pimenta é condenada por afetar estômago, intestino e bexiga, podendo provocar até infecção urinária na gestante", esclarece o médico Alberto d'Auria, especialista da Maternidade Pro Matre.

Além disso, o médico completa sobre o risco de pimentas condimentadas durante a gestação: "Elas apresentam alta quantidade de sódio e pode aumentar a pressão arterial da grávida", explica.

Quantidade ideal de pimenta na gravidez

Para as mulheres de desejam consumir pimenta na gravidez, a ginecologista e obstetra Maria Augusta Tamm indica um consumo equilibrado, pois o exagero pode trazer prejuízos e desconfortos. "O ideal é retirar as sementes antes de consumir, pois elas são responsáveis pela ardência", recomenda.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Não existe uma quantidade certa para o consumo de pimenta na gravidez, somente o médico obstetra poderá analisar cada caso em particular.