PUBLICIDADE

Ganho excessivo de peso durante gravidez pode provocar obesidade no futuro

Pesquisadores analisaram mulheres até 16 anos depois do parto

Estudo da University of Bristol, no Reino Unido, que será publicado na edição de Junho do periódico The American Journal of Clinical Nutrition, constatou que mulheres que engordam mais que o recomendado durante a gravidez tem até três vezes mais chances de serem obesas, alcançarem o sobrepeso ou acumularem gordura na região da barriga. Já as participantes que ganham menos peso durante a gravidez possuem menor risco de desenvolver obesidade e doenças associadas, como pressão alta e doenças cardíacas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Foram analisadas 2356 mulheres até 16 anos depois que elas tiveram seus filhos. O estudo comparou o índice de massa corporal (IMC), circunferência abdominal e pressão arterial antes e depois de 16 anos da gestação, levando em consideração idade, sexo da criança, classe social, paridade, tabagismo, atividade física e dieta na gravidez, método de parto (normal ou cesárea) e se a mãe amamentou.

As mulheres que estavam abaixo do peso antes da gestação ganharam em média 12,7 quilos durante a gravidez e as que estavam dentro da faixa normal antes da gravidez, 12,9 quilos. Esses valores estão dentro dos intervalos recomendados de 11,5 até 16 quilos para o primeiro grupo, e 12,5 até 18 quilos para o segundo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

As mulheres que estavam acima do peso, porém, ganharam em média 11,9 quilos, e as obesas ganharam 10,1 quilos, ambos bem acima dos recomendados 7 a 11,5 e 5 a 9 quilos, respectivamente.

Dezesseis anos depois do parto, mulheres que ganharam menos peso que o recomendado tinham menor índice de massa corpórea (IMC) - perderam, em média, 1.56 kg/m² no período - e circunferência abdominal (menos 3,37 cm) que mulheres que ganharam a quantidade indicada. Já aquelas que ganharam mais peso que o recomendado tiveram seu IMC aumentado em até 3.52 kg/m² e 5,84 cm a mais na cintura.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para os autores do estudo, as descobertas sugerem que a monitoração regular do peso durante a gravidez deve ser reconsiderada, já que simboliza uma grande oportunidade de prevenir problemas de saúde que podem surgir mais tarde.

Confira 20 dicas para ficar de bem com a balança durante a gravidez

Para evitar o problema de ganho de peso na gravidez, o ortopedista Ricardo Cury, da Sociedade Brasileira de Ortopedia, e a nutricionista Mariana Del Bosco Rodrigues, da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica) dão 20 dicas:

1. Procure alimentar-se a cada 3 horas;

2. Para contornar o enjôo matutino, deixe alimentos secos (polvilho, biscoito) ao lado da cabeceira da cama. Mande um deles para dentro antes mesmo de se levantar;

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3. Cereais integrais são excelentes fontes de vitaminas do complexo B, essenciais para minimizar o desconforto com o enjôo;

4. Consuma cálcio (leite e derivados), mineral determinante para garantir a saúde óssea da mãe;

5. Não esqueça o ferro (carne, grãos) para evitar anemia;

6. Inclua na sua dieta alimentos ricos em ácido fólico (folhas verde-escuras), pois ele garante a formação do tubo neural do bebê;

7. Coma um filé de peixe, frango ou carne magra todos os dias. Além de dar a sensação de saciedade, esses alimentos garantem proteínas suficientes para o bebê e ainda ajudam a dar elasticidade à sua pele, evitando estrias;

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

8. Para evitar o inchaço, comum no último trimestre, é importante ingerir bastante líquido e moderar no consumo de sal;

9. Seu prato deve ser bem colorido, o que indica a variedade de nutrientes;

10. Faça suas refeições com calma, sem pressa de engolir os alimentos. Isso facilita a sua digestão e evita que você coma mais do que sua fome exige realmente exige;

11. Cuidado com os alimentos dietéticos e adoçantes em excesso. Eles contêm substâncias químicas. Converse com seu médico a respeito;

12. Evite alimentos que contenham muita gordura, como creme de leite e alguns tipos de carnes vermelhas e embutidos;

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

13. Corte as frituras e empanados durante os nove meses. Estes alimentos só irão engordá-la, pois possuem um tipo de gordura que não é utilizada nem pelo seu organismo, nem pelo de seu bebê;

14. Pratique hidroginástica. É ótimo para manter em ação toda a musculatura de seu corpo e sem causar nenhum tipo de impacto que possa comprometer o bebê;

15. Alongue-se. Ajuda a manter o equilíbrio do seu corpo e evita sobrecargas na coluna;

16. Faça musculação, mas pule os exercícios de impacto. Nessa fase, o importante é manter a forma e isso você consegue com séries leves, de menos peso, e sempre acompanhada por um instrutor;

17. Não abuse dos doces;

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

18. Fuja das bebidas alcoólicas;

19. Não tome remédios para emagrecer, como moderadores de apetite ou aceleradores do metabolismo. Podem fazer mal a você e ao seu bebê. Consulte sempre seu médico;

20. Não faça dieta por conta própria. Procure uma nutricionista para ajudá-la a montar um cardápio.