Hipertensão é maior entre quem nasceu de cesárea, descobre pesquisa

Novo estudo brasileiro encontrou relação entre pressão alta em jovens adultos e via de nascimento; Veja situações em que a cesárea é indispensável

O parto cesariana é uma cirurgia para salvar vidas de bebês e mães que estariam sob risco caso fizessem um parto normal. No entanto, quando feita sem necessidade, pode trazer mais riscos e consequências negativas do que benefícios. Pesquisas indicam que pessoas que vieram ao mundo por esta via têm maior chance de crescer com asma, diabetes tipo 1 e obesidade. Agora, um estudo inédito descobriu a correlação entre a cesárea e a hipertensão entre jovens adultos.

O estudo foi feito com dados de brasileiros que nasceram entre 1978 e 1979. Quando tinha entre 23 e 26 anos, este grupo foi submetido a novos exames, que levaram em conta diversos aspectos de sua saúde, como pressão sanguínea e IMC.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Entre estes adultos, 32% haviam nascido de cesárea, e eram os mais atingidos pela hipertensão do grupo (11,7%). Já entre os que nasceram de parto normal, este número ficava em 7,7%. A pesquisa foi liderada por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP).

"Nascer por cesariana aumentou as chances de hipertensão em 51%", conclui o estudo.

Em entrevista ao Jornal da USP, a Alexandre Archanjo Ferraro, um dos autores da pesquisa, afirma que há duas explicações possíveis para este resultado.

Uma delas tem relação com as bactérias com que o bebê entra em contato durante o parto vaginal. "No parto natural, o recém-nascido já tem sua flora intestinal colonizada ao entrar em contato com o canal vaginal da mãe. No cirúrgico, a primeira interação da criança se dá com as bactérias do hospital", explica. A outra explicação é o choque hormonal causado pelo parto normal. "Acontece uma grande pressão fisiológica sobre o eixo hipotálamo, hipófise e (glândula) adrenal", diz.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para quem é indicada a cesárea

O parto cesariana é indicado apenas em casos especiais, em que ele é a alternativa secundária para um parto que deveria ser normal, mas que a avaliação do obstetra julgou haver nele mais riscos que benefícios. Isso geralmente ocorre em 15% dos partos. Estes riscos são detectados principalmente durante o pré-natal.

Entenda aqui todas as situações em que uma cesárea é indispensável.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)