PUBLICIDADE

Conversar com bebê autista é essencial; estudo revela motivo

Conversar pode contribuir para o desenvolvimento linguístico dos seus bebês. "Os pais podem ser incríveis agentes de mudança na vida de seus filhos", revelou pesquisadora

Muitos pais já tem o costume de falar com seus bebês como forma de demonstração de afeto, porém o que muitos não sabem é que isso pode contribuir para o desenvolvimento da linguagem de seus filhos, sejam crianças em desenvolvimento típico ou aquelas com autismo.

Essa descoberta foi feita pela professora Meghan Swanson, em um estudo na Universidade do Texas, nos EUA. Ela visava diagnosticar o autismo mais cedo e demonstrar que as mesmas técnicas que ajudam muitas crianças a desenvolver habilidades de linguagem também beneficiam crianças autistas.

Diagnóstico precoce do autismo

Para isso, a pesquisa envolveu 96 bebês, 60 dos quais tinham um irmão mais velho com autismo. Swanson disse ao site da universidade que esse projeto de pesquisa sobre "irmãos bebê" era necessário para identificar antecipadamente o autismo na infância. Segundo ela, esses irmãos mais novos têm cerca de 20% de chance de serem diagnosticados com autismo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para avaliar o desenvolvimento das habilidades linguísticas, as crianças foram gravadas interagindo com seus pais durante dois dias, uma vez aos 9 meses e outra vez aos 15 meses. O resultado do estudo foi que o desempenho na linguagem estava diretamente vinculado ao número de palavras que os bebês ouviam e com a frequência que seus pais conversavam com eles.

"A conclusão que chegamos é que os pais podem ser incríveis agentes de mudança na vida de seus filhos a partir dos 9 meses de idade. Se os ensinarmos como proporcionar um rico ambiente de comunicação, isso ajudará no desenvolvimento das suas crianças. O poder que os pais têm de ser modelos positivos é incrivelmente esperançoso", afirmou Meghan Swanson.

Tratamento do autismo

Como estimular o desenvolvimento da criança com autismo

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Escolarização

Segundo a psiquiatra Letícia Calmon Amorim, a inclusão é muito importante, portanto a escolarização pode trazer muitos benefícios, como a possibilidade de vivenciar situações sociais e ganhar independência. Além disso, ela ressalta a importância do acompanhamento de profissionais capacitados nesse processo de desenvolvimento, como o psicólogo, o fonoaudiólogo, terapeuta ocupacional, etc.

Brincadeiras

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estimular a criança com autismo a compartilhar seus brinquedos e a brincar com outras crianças pode ajudar muito na interação social. "Os brinquedos para as crianças com autismo devem ser simples e estimular a criatividade", afirma o psicólogo Yuri Busin.

Atribuir tarefas

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O psicólogo Yuri sugere que sejam propostas à criança tarefas como escovar os próprios dentes, pentear os cabelos ou colocar a mesa, por exemplo, elogiando o desempenho em cada atividade.

É interessante também que os pais estimulem as crianças, fazendo elogios ou criando sistemas de recompensas frente a um comportamento adequado, conhecido como reforço positivo.

Saiba tudo sobre autismo

Autismo: o que é, sintomas e tipos

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Estimule o desenvolvimento da criança com autismo

Transtorno do Espectro Autista: a quais sinais os pais precisam se atentar?