PUBLICIDADE

Gastrosquise: o que é, tratamento e diferença da onfalocele

A doença pode ser diagnosticada pelo ultrassom ou após o nascimento do bebê

O que é gastrosquise?

A gastrosquise é um defeito da parede abdominal do feto, cuja parte do intestino fica "para fora", por um orifício ao lado do cordão umbilical.

Foto: X.Compagnion/ Wikimedia Commons
Foto: X.Compagnion/ Wikimedia Commons

Causas

Não se conhecem as causas da gastrosquise, apenas teorias que apontam o surgimento da doença. Os especialistas acreditam que existe uma relação mínima com algumas doenças genéticas, mas na maioria das vezes é isolada.

Dessa forma, para o médico Pedro Muñoz Fernandez, cirurgião neonatal do Hospital e Maternidade Santa Joana, a teoria mais aceita para que a gastrosquise ocorra é uma obstrução de um vaso que nutre a parede abdominal, mais comum à direita do cordão umbilical.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Diagnóstico

O diagnóstico durante a gravidez é feito pelo ultrassom morfológico, que consegue identificar a saída do intestino pela cavidade abdominal do feto. Outra forma de diagnosticar é após o nascimento, quando o médico consegue identificar a gastrosquise, pois está visível.

Foto: X.Compagnion/ Wikimedia Commons
Foto: X.Compagnion/ Wikimedia Commons

De acordo com o cirurgião neonatal, Pedro Muñoz, a mãe que tem um bebê com diagnóstico de gastrosquise precisa ser encaminhada a um hospital com estrutura de UTI neonatal que irá monitorar a assistência ao recém-nascido. Esse bebê não pode nascer em um hospital sem essa estrutura, pois o transporte pode representar levar a um agravamento da doença.

"É importante lembrar que a gastrosquise leva a mortalidade de 30% a 40%. Além disso, no Hospital e Maternidade Santa Joana, por exemplo, em partos com o bebê diagnosticado com gastrosquise, o cirurgião pediátrico já acompanha o parto no Centro Obstétrico, para que, logo após o nascimento, o bebê já seja encaminhado ao Centro Cirúrgico e seja iniciada a intervenção cirúrgica", ressalta.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Veja todos os exames que a grávida precisa fazer

Sintomas

Diversas pessoas acreditam que essa doença pode causar dor à gestante e ao feto ou recém-nascido, mas isso não é verdade.

Na maioria das vezes a doença não apresenta sintomas, mas, em alguns casos, com a evolução da gestação, pode haver um aumento do líquido amniótico, sendo considerado assim um sintoma que está associado à gastrosquise.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Entenda algumas causas do aumento do líquido amniótico.

Fatores de risco

Não há fatores de risco comprovados cientificamente. No entanto, alguns estudos mostram que a gastrosquise pode estar associada com comportamentos e características da mãe, como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Saiba por que grávidas não podem beber.

Complicações

De acordo com o Renato Sá, coordenador de assistência obstétrica da Perinatal, a principal complicação da gastrosquise é a necrose do intestino, que pode levar a necessidade de retirar parte do intestino necrosado.

Tratamentos

De acordo com os especialistas, o tratamento é pós-natal, ou seja, após o nascimento do bebê. A cirurgia geralmente consiste em recolocar as alças intestinais para dentro da cavidade abdominal do recém-nascido e fechar o orifício.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Em alguns casos é necessário cobrir o intestino exteriorizado com uma prótese protetora, também conhecida como silo, que nada mais é do que uma "bolsa de plástico", para que aos poucos o intestino seja colocado para dentro do abdômen. Assim, esse processo pode demorar dias ou até mesmo semanas e posteriormente a abertura é fechada com cirurgia.

O tempo de recuperação do recém-nascido depende de alguns fatores como prematuridade e funcionamento do intestino, e a melhoria pode ser notada em alguns meses após a cirurgia.

Foto: Paradee Siriboon/Shutterstock
Foto: Paradee Siriboon/Shutterstock

Prevenção

Como citado anteriormente no tópico "Fatores de Risco", existem alguns pontos importantes que devem ser levados em consideração durante o período da gestação, para não prejudicar o feto. Além disso, é de extrema importância que a mãe faça acompanhamento médico pré-natal para que a gastrosquise seja diagnosticada ainda no período da gravidez.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É importante ressaltar que mulheres com ocorrência familiar ou histórico de gastrosquise em outra gravidez precisam ser observadas com mais frequência para o diagnóstico precoce.

Diferença entre gastrosquise e onfalocele

É comum que muitas pessoas relacionem a gastrosquise com a onfalocele. Afinal, as duas são malformações congênitas de parede abdominal, mas uma não tem nada a ver com a outra.

"A onfalocele é a herniação do intestino pelo orifício do umbigo. É visto pelo ultrassom como um defeito abaixo do cordão umbilical (e não ao lado como na gastrosquise). Outra diferença é que o intestino na onfalocele é recoberto por membrana, diferente da gastrosquise que não tem membrana recobrindo. A onfalocele tem forte associação com doença genética (outra diferença da gastrosquise, já que neste caso a associação é baixa)", explica o médico Renato Sá.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências