PUBLICIDADE

Rinofluimucil (solução)

Princípios ativos: acetilcisteína, sulfato de tuaminoeptano

ESTE TEXTO FOI EXTRAÍDO MANUALMENTE. CONSULTE SEMPRE A BULA ORIGINAL

Interações medicamentosas de Rinofluimucil

A absorção de medicamentos peptídicos administrados por via nasal, como a calcitonina, incrementou-se com o uso concomitante de acetilcisteína por via nasal em modelos animais.

Pacientes que fazem uso de inibidores da MAO (inclusive inibidores reversíveis da monoaminoxidase) como moclobemida, tranilcipromina e selegilina, devem suspender o tratamento 14 dias antes de iniciar o tratamento com Rinofluimucil® pelo risco aumentado de crise hipertensiva. O tratamento com inibidores de MAO incrementa a quantidade de noradrenalina disponível nas terminações nervosas por até 2 semanas após a descontinuação de seu uso e a administração de simpatomiméticos, como o tuaminoeptano, nesse período pode resultar em um episódio hipertensivo. Pode inibir o efeito hipotensivo de antihipertensivos incluindo beta bloqueadores e bloqueadores de neurônio adrenérgico, pode aumentar o risco de disritmias com glicosídeos cardíacos, pode aumentar o risco de toxicidade cardiovascular com drogas antiparkinsonianas, pode aumentar o risco de hipertensão com a ocitocina, pode aumentar o risco de ergotismo com alcalóides do ergot.

Interações com exames laboratoriais

Não foram observadas alterações nos exames laboratoriais em pacientes que fazem uso de Rinofluimucil® nasal.

Interações com alimentos

Por ser de uso nasal não há interferência entre Rinofluimucil® nasal e alimentos.

Mais de: Rinofluimucil