PUBLICIDADE

Gengivite pode causar problemas cardíacos

Cardiologistas devem investigar presença da gengivite em seus pacientes

A Academia Americana de Cardiologia passará a recomendar que os cardiologistas americanos investiguem em seus pacientes a presença de gengivite. Essa resolução acontece porque a gengivite é uma infecção bacteriana que pode ter efeitos à distância, pois o problema permite às bactérias entrar na corrente sanguínea e aderir aos depósitos de gordura existentes nos vasos do coração. Isso causa coágulos e provoca um problema cardíaco.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O relatório do Ministério da Saúde dos Estados Unidos sobre saúde bucal afirma que a saúde bucal é parte integrante da saúde geral. No Brasil essa tendência ainda não atinge toda a classe médica. A saúde deve ser entendida em âmbito geral, especialistas tendem a trabalhar cada vez mais em conjunto para encontrar todas as causas e soluções a determinados problemas de saúde.

A gengivite é muito frequente e muito comum e, justamente por isso, deve-se prestar atenção nos cuidados para evitar possíveis problemas cardíacos. As causas da gengivite são várias: genética e anatomia da gengiva, higiene oral incorreta, medicamentos, disfunção hormonal, como a gengivite da puberdade ou da gravidez (gravídica).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É fácil notar a presença da gengivite, pois os sintomas são visíveis. Qualquer alteração na gengiva, na sua forma ou na sua cor, gengiva inchada, lisa, brilhante ou avermelhada. Ou ainda, sangramentos de qualquer tipo com o uso de fio dental, por exemplo.

Lembre-se que a gengiva não pode sangrar nunca. É importante procurar um especialista em gengiva, o periodontista para um tratamento adequado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Para evitar a gengivite mantenha uma higiene oral adequada, evite fumar e visite o dentista regularmente

O tratamento mais comum é a raspagem gengival ou periodontal associada ou não a medicamentos. Mas para evitar a gengivite é preciso manter uma higiene oral adequada com uso do fio dental pelo menos uma vez ao dia, não fumar, visitar o dentista regularmente.

Além dos problemas cardíacos, a gengivite tem consequências diversas como: mal hálito ou halitose, alteração estética do sorriso, inflamação dos tecidos em volta do dente com reabsorção do osso, periodontite ou doença do periodonto, perda dental, infecção pulmonar; e em mulheres grávidas, a gengivite pode aumentar a chance de terem bebês prematuros e de baixo peso.