PUBLICIDADE

Conheça os sintomas e saiba como tratar o mioma uterino

Em 70% dos casos tumor é assintomático, o que pode levar a um diagnóstico tardio

Durante a fase fértil, que se inicia a partir da primeira menstruação, a mulher não pode deixar de acompanhar de perto tudo o que acontece em relação à sua saúde íntima. Além das consultas de rotina com o ginecologista, é muito importante que ela se conheça bem para saber identificar possíveis problemas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sintomas como sangramentos menstruais mais intensos, cólicas, aumento da frequência urinária, dor durante a relação sexual e aumento do volume abdominal podem ser fortes indícios de um problema que atinge mulheres geralmente a partir dos 35 anos. Trata-se do mioma uterino, um tumor sólido de tecido muscular e caráter benigno que aparece no útero.

Conheça os sintomas e saiba como tratar o mioma uterino - Foto: Getty Images
Conheça os sintomas e saiba como tratar o mioma uterino - Foto: Getty Images

O coordenador do Centro de Miomas da Rede D'Or, no Rio de Janeiro, Michel Zelaquette, explica que, apesar de ser benigno, o mioma pode causar infertilidade, especialmente quando localizado na cavidade endometrial ou em situações na qual provoca compressão das trompas. Portanto, quanto antes diagnosticado, melhor.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mas, somente cerca de 30% das mulheres que tem mioma, apresentam sintomas. A grande maioria não sente absolutamente nada, o que pode levar a um diagnóstico tardio. Por isso é tão importante que a mulher consulte seu ginecologista, no mínimo, uma vez por ano.

Zelaquette esclarece que o diagnóstico é sugerido pelo exame clínico do toque vaginal e confirmado pela ultrassonografia transvaginal ou pélvica. Segundo ele, as causas desse tumor ainda não foram completamente identificadas pela ciência.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Visita ao ginecologista

"Apesar disso, o que já está comprovado é que existem fatores predisponentes para o seu desenvolvimento, como casos anteriores do problema na família. O mioma é mais frequente entre as mulheres da raça negra e naquelas que nunca tiveram filhos", afirma o especialista. Quem já engravidou ou faz uso de anticoncepcional por longa data também tem menos chances de desenvolver o tumor.

Como tratar
A partir do diagnóstico, o tratamento para o mioma é definido de acordo com cada caso. Nos tumores iniciais, os procedimentos cirúrgicos nem sempre são as únicas alternativas. De acordo com Zelaquette, nesses pacientes que diagnosticaram precocemente, o tratamento medicamentoso pode ser muito eficiente para estabilizar o crescimento do tumor. Mas, para as mulheres com mioma em estágio mais avançado, muitas vezes o melhor tratamento é cirúrgico.

No entanto, há como alternativa à cirurgia um procedimento que se utiliza de ultrassom de altíssima frequência guiado por ressonância magnética. Essas ondas de ultrassom são capazes de provocar a morte do tumor por aquecimento. "O tratamento é contraindicado para miomas muito grandes, com mais de 12 cm, em pacientes com cicatrizes abdominais e nos casos de múltiplos tumores", explica.

Por fim, há também o tratamento por embolização. "Trata-se de um cateterismo da artéria do útero onde são inseridas microesferas que interrompem a vascularização do tumor, provocando sua morte", finaliza.

Conheça os sintomas e saiba como tratar o mioma uterino - Foto: Getty Images
Conheça os sintomas e saiba como tratar o mioma uterino - Foto: Getty Images

Conheça os sintomas e saiba como tratar o mioma uterino

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)