PUBLICIDADE

Câncer de mama pode afetar mulheres jovens?

Manifestação precoce do tumor é frequentemente associada com mutações genéticas

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

A incidência de câncer de mama se relaciona diretamente com a idade da mulher, ou seja, quanto mais velha a mulher maior o seu risco de ter câncer de mama, sendo o pico por volta dos anos 80 de idade. No geral, o risco aumenta muito após os 50 anos de idade, sendo que cerca de 80% dos casos são diagnosticados nessa faixa. No entanto, mulheres jovens (<40 anos) também podem ser acometidas por câncer de mama, mas com uma incidência muito menor. Apenas 7% dos canceres de mama ocorrem abaixo dos 40 anos.

Os casos registrados em idade mais precoce giram em torno dos 20 anos de idade - mas são de extrema raridade. O principal fator de risco para mulher jovem ter câncer de mama é a presença de mutação genética ? sendo os principais genes o BRCA1, BRCA 2, TP53 e o gene CHEK2.

As pacientes de risco elevado devem iniciar medidas de autoconhecimento das mamas (autoexame) associado a exame médico a partir dos 20 anos de idade.

Outro fator relacionado a câncer nesta faixa etária é o tratamento com radioterapia na região do tórax (normalmente para tratar um linfoma nesta região) durante a infância/adolescência. Esta radioterapia torácica afeta a mama em sua fase de desenvolvimento e predispõe o surgimento de câncer de mama geralmente 10 anos após a realização deste tratamento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Demais fatores associados ao câncer de mama em idade jovem são: historia familiar de câncer de mama e ovário em parentes de primeiro grau, história de câncer de mama bilateral e história de câncer de mama em homens na família.

O diagnóstico de câncer de mama em mulheres jovens é bastante difícil, sendo um grande desafio para o médico, principalmente porque essa é a fase na qual a maioria das mulheres está muito envolvida com a carreira profissional e com aspectos reprodutivos/de maternidade. Nesta faixa etária a mamografia apresenta limitações, pois a maioria das pacientes tem mamas densas, o que dificulta a avaliação destas e identificação de eventuais tumores, podendo ser necessária a complementação com outros exames como ultrassonografia ou ressonância magnética.

A maioria dos casos se manifesta como a presença de nódulos palpáveis ou por alterações da pele (edema ou retrações), o que se correlaciona com tumores em fases mais avançadas. Tumores em mulheres jovens, em geral, são biologicamente mais agressivos, estando associados com menor chance de cura.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O tratamento da doença nesse fase da vida pode necessitar de cirurgia oncológica, quimioterapia, radioterapia e hormonioterapia o que pode ter efeitos negativos sobre a estética/autoimagem, fertilidade e também implicações psicológicas negativas.

Diagnóstico precoce para grupos de risco

As pacientes de risco elevado devem iniciar medidas de autoconhecimento das mamas (autoexame) associado a exame médico a partir dos 20 anos de idade. Deverá iniciar rastreamento imaginológico, isto é, a realização de exames de imagem para o diagnóstico precoce a partir dos 25-30 anos. Esta definição de qual idade iniciar os exames depende da presença ou não de mutação genética diagnosticada nos genes BRCA 1, BRCA2, TP53 e CHEK2, bem com a idade do parente que teve câncer de mama em idade mais jovem na família. Em geral o acompanhamento médico deverá iniciar 10 anos antes deste caso mais jovem. Para as mulheres que foram submetidas à irradiação na região torácica estes exames deverão ser iniciados 8-10 anos após o tratamento (mas não antes dos 25 anos de idade).

Alertamos que o citado acima sobre exames de rastreamento se aplica à realização de exames em pacientes que não tem sintomas. Paciente com algum sintoma deverá procurar o médico e o mesmo poderá solicitar estes exames em qualquer idade a depender da história da paciente e dos achados do seu exame clínico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)