PUBLICIDADE

Creme Dental das estrelas

O flúor que é encontrado em produtos como o creme dental foi provavelmente formado há bilhões de anos em estrelas agora mortas

Da próxima vez que você olhar para as estrelas, pense na limpeza dos seus dentes.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Espere, como assim? Isso mesmo - o flúor que é encontrado em produtos como o creme dental foi provavelmente formado há bilhões de anos em estrelas agora mortas, do mesmo tipo que o Sol, conforme estudos de astrônomos da Lund University, na Suécia, e seus colegas da Irlanda e dos Estados Unidos.

Além de creme dental, o flúor pode ser encontrado em goma de mascar, mas a origem do elemento químico tem sido um mistério. Os achados mais recentes sustentam a teoria de que o flúor é formado em estrelas semelhantes ao Sol, mas mais pesadas, no final de sua existência. O sol e os planetas do nosso sistema solar foram então formados com o material destas estrelas mortas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Assim, o flúor presente nos novos crremes dentais devem ter se originado desses ancestrais mortos do sol", afirmou Nils Ryde, Professor Adjunto de astronomia na Universidade de Lund.

Ao analisar a luz emitida por uma estrela, é possível calcular a quantidade de diferentes elementos que ela contém. Diferentes elementos químicos são formados a alta pressão e temperatura dentro de uma estrela.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O flúor é formado no final da vida da estrela, quando ela se expande para se tornar o que é conhecido como a gigante vermelha. O flúor em seguida move-se para as partes mais periféricas da estrela.

Depois disso, a estrela descarta as partes extremas e forma uma nebulosa planetária. O flúor que é arremessado nesse processo se mistura com o gás que envolve as estrelas, conhecido como o meio interestelar.

Novas estrelas e planetas são formados no meio interestelar. Quando as novas estrelas morrem, o meio interestelar é enriquecido mais uma vez.