Meningite: compare os principais tipos

Meningites virais costumam ser mais simples, enquanto os quadros bacterianos podem trazer sequelas

A meningite é uma infecção muito comum em adultos e crianças, mas pode ser causada por diferentes agentes - vírus, bactérias, fungos, parasitas e até mesmo a bactéria da tuberculose. Isso faz com que existam diferentes tipos da doença, que pedem cuidados diferentes. Saiba como comparar os tipos de meningite

Causas dos tipos de meningite

O que diferencia os tipos de meningite são justamente seus agentes causadores. Existem dois tipos mais comuns de meningites

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, existem as meningites causadas por fungos e outros parasitas, que são mais raras. Existe também a meningite química, causada por substâncias externas e também a meningite tuberculosa, causada pela mesma bactéria que provoca a tuberculose, como enumera o neurologista Marcus Tulius Teixeira da Silva, secretário do Departamento Científico de Neuroinfecções da Academia Brasileira de Neurologia (ABN).

Sintomas dos tipos de meningite

Os sintomas da meningite são muito semelhantes, principalmente nos casos virais e bacterianos. "É comum o paciente ter dores de cabeça, febre alta, vômitos e rigidez na nuca", enumera o infectopediatra Marcelo Scotta, presidente do Comitê de Infectologia da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS). Além disso, irritabilidade também é um sintoma muito comum.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Crianças pequenas costumam apresentar sintomas diferentes. "É menos comum que elas tenham rigidez na nuca entre os sintomas, mas a irritabilidade é mais forte", friza o especialista.

Já os outros tipos de meningite (como a fúngica e tuberculosa) costumam evoluir em uma velocidade muito menor e de forma mais difusa, o que por muitas vezes dificulta o diagnóstico precoce.

Diagnóstico dos tipos de meningite

Como os sintomas são muito parecidos, é preciso que o médico diferencie o tipo de meningite na hora do diagnóstico da doença. Primeiro o especialista investiga os sintomas, conversando com o paciente e fazendo o exame físico.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Se o quadro de meningite for confirmado, o próximo passo é fazer o exame de liquor, um líquido que fica no crânio, entre as meninges. "Ele é retirado por uma punção na lombar e analisado em laboratório", relata Scotta.

Esse é o exame para diferenciar a causa, mas outros podem ser pedidos como ressonância magnética do crânio, hemograma completo, raio-X do tórax, entre outros, como lista Teixeira da Silva.

Tratamentos dos tipos de meningite

Como os diferentes tipos de meningite são causados por agentes diferentes, os tratamentos mudam bastante. Veja os principais:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Complicações dos tipos de meningite

A meningite viral é um quadro mais simples que raramente causa complicações. Isso só acontece quando a meningite é causada por vírus mais incomuns e agressivos, "como o vírus da varicela (catapora), sarampo ou caxumba", considera Scotta.

Em geral as meningites bacteriana e tuberculosa costumam causar mais complicações. A primeira por ser muito mais agressiva, e a segunda por demorar mais tempo para ser reconhecida, devido a evolução mais lenta dos sintomas.

As complicações envolvem sequelas como surdez, cegueira, problemas motores, comprometimento cognitivo e até mesmo a morte. "Para todos os tipos o prognóstico depende da rapidez do diagnóstico e do início do tratamento", friza Teixeira da Silva.

Como prevenir os diferentes tipos de meningite

A prevenção da meningite depende dos agentes causadores da doença. Na meningite bacteriana, por exemplo, existem vacinas para os três principais causadores:

Para a bactéria Streptococcus pneumoniae existe a vacina pneumocócica conjugada, dada aos dois e quatro meses de idade; Para o agente Neisseria meningitidis foi criada a vacina meningocócica C conjugada, administrada dos três aos cinco meses de idade;Para o Haemophilus influenzae existe a vacina Haemophilus influenzae do tipo B, dada após os seis meses de idade.

Elas previnem não só a meningite, mas outras doenças que essas bactérias podem causar.

Já a vacina BCG protege contra a meningite tuberculosa e também contra a tuberculose em si, como lembra Scotta.

No caso das meningites virais, existem apenas vacinas contra os vírus mais agressivos, que podem causar outros problemas, como a vacina contra varicela e a vacina triplíce viral (que protege contra o vírus da caxumba e sarampo, além da rubéola).

Além disso, quando uma pessoa está com meningite é importante que ela evite contato com outras pessoas para não transmitir a doença.