Lentes de contato: tudo o que você precisa saber antes de começar a usar

Da consulta com o oftalmologista à rotina de limpeza, optar pelo uso de lentes de contato pode ser mais fácil do que você imagina

Muitos motivos podem levar uma pessoa a usar lentes de contato: começar a praticar um esporte, mudança de visual ou apenas a vontade de dar um descanso aos óculos, de vez em quando.

"Todas as pessoas são potenciais usuárias de lentes de contato, que existem em diversos tipos, para os diferentes estilos de vida, intenções de uso e patologias oculares. Para cada situação existe uma lente mais adequada", afirma a oftalmologista Lisia Aoki, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Se é o seu caso, saiba que a introdução das lentes de contato ao dia a dia pode ser mais simples do que você imagina. Veja a seguir quais são os primeiros passos ao decidir usá-las, como é a adaptação e que hábitos precisarão entrar em sua vida com a chegada delas:

A importância da consulta com o oftalmologista

O médico que avaliará as condições do paciente para o uso de lentes de contato é o oftalmologista. Comprar lentes de contato sem ter passado em consulta previamente com o especialista não é recomendado.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"A pergunta que deve ser feita ao oftalmologista é: 'Eu posso usar lentes de contato'", orienta a oftalmologista Keila Monteiro de Carvalho, professora titular da Unicamp e diretora do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). Ela esclarece que algumas pessoas têm contraindicação para o uso delas devido a doenças oculares, condições alérgicas e outros problemas de saúde, por isso a avaliação deste profissional é imprescindível.

Com a resposta positiva, vêm os exames específicos. Lisia Aoki destaca o exame de refração (o grau das lentes), a avaliação da córnea com exame biomicroscópico e exames complementares, como a ceratometria, topografia da córnea, pentacam e a microscopia especular de córnea.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Esses exames informam parâmetros importantes para a escolha da lente de contato de teste e também avaliam a integridade e a saúde do olho", justifica.

Como é feito o teste de adaptação

Definido o tipo de lentes de contato, parte-se para o teste de adaptação, realizado pelo oftalmologista em conjunto com um contatólogo, o profissional especializado em lentes de contato. A colocação inicial das lentes nos olhos do paciente é feita por um deles.

Passados aproximadamente 20 minutos, período necessário para que as lentes sejam ajustadas e estabilizadas nos olhos, o paciente é avaliado pelo oftalmologista, que mede a acuidade visual - ou seja, se ele está enxergando bem - e faz um exame biomicroscópico.

Após a avaliação, o paciente é encaminhado para a retirada das lentes e recebe um treinamento para a colocação e a retirada delas, além de orientações de uso e limpeza. Também é comum fazer uma consulta de retorno após o período de uso das lentes de contato, para checar se a adaptação correu bem.

Pequenas dificuldades iniciais possíveis

As lentes de contato são consideradas um corpo estranho no sistema ocular, colocadas sobre as córneas e por dentro das pálpebras. Por isso, é normal que pequenas dificuldades surjam no começo do uso.

"No início, o paciente pode ter dificuldade para manipulação, colocação e retirada das lentes, o que melhora rapidamente com a prática", conta Lisia Aoki. "Também é comum a percepção das lentes nos olhos, ou seja, a sensação de que há algo nos olhos. Não é nada doloroso, apenas um leve desconforto que passa rapidamente também", tranquiliza.

O importante, destaca a oftalmologista Keila Monteiro, é que as lentes proporcionem conforto. "Os olhos não podem ficar vermelhos e não devem lacrimejar. Nada deve acontecer. Se houver algo muito incômodo, a adaptação não está boa e o paciente não está apto a usar lentes de contato", sinaliza.

Rotina de limpeza das lentes de contato

A rotina de limpeza começa com a lavagem das mãos: é importantíssimo que elas, e também as unhas, estejam sempre limpas e secas antes da manipulação das lentes de contato, de qualquer tipo.

As lentes de contato de troca programada devem ser higienizadas diariamente para preservar sua integridade e prevenir irritações nos olhos. Para higienizar as lentes, é necessário utilizar um produto adequado, como as soluções multipropósito ou produtos à base de peróxido de hidrogênio. O oftalmologista indicará a melhor opção para seu caso.

Ao serem colocadas nos olhos, as lentes só precisam ser enxaguadas com a solução multipropósito. A limpeza maior é feita na retirada delas: neste momento, cada uma deve ser friccionada delicadamente com a ponta do dedo sobre a palma da mão, com um pouco de solução de limpeza, para remover os resíduos de gordura que se acumularam nos olhos ao longo do dia. Após a fricção, elas são colocadas de volta ao estojo e mergulhadas na mesma solução.

Vale destacar que as lentes de contato de descarte diário dispensam essa rotina de limpeza, armazenamento no estojo e manutenção, pois são descartadas ao final do dia ou período de uso. Essa modalidade de descarte é segura já que previne a contaminação da lente e dos olhos, além de garantir mais praticidade ao dia a dia.

Bons hábitos de uso

Além da higiene, alguns hábitos e cuidados se tornam parte da vida de quem usa lentes de contato. De acordo com as oftalmologistas Lisia Aoki e Keila Monteiro, os mais importantes estão listados a seguir:

1. Lavar o estojo das lentes de contato

A lavagem é feita com a solução multipropósito e a secagem, com uma toalha de papel limpa. O ideal é repetir este processo uma vez por semana.

2. Trocar o estojo regularmente

A frequência ideal de troca do estojo das lentes de contato é pelo menos a cada três meses, a fim de prevenir infecções, irritações e outros problemas.

3. Não dormir com as lentes de contato

A não ser que haja recomendação médica para a correção de algum problema, as lentes de contato devem ser retiradas antes de dormir. Caso o faça sem querer, é comum acordar com sensação de olhos secos e embaçamento visual.

Neste caso, não retire as lentes imediatamente; o recomendado é pingar um pouco de colírio lubrificante e esperar alguns minutos para a retirada.

4. Respeitar o prazo de validade das lentes de contato

Existem lentes de contato de uso e descarte diário, quinzenal, mensal e anual. O prazo de validade deve ser respeitado, para evitar o risco de complicações alérgicas ou problemas mais graves.

5. Usar somente as soluções de limpeza

Nunca se deve usar água da torneira ou mesmo filtrada/mineral para a higienização das lentes de contato. Só a solução de limpeza é fabricada para este fim.

6. Lentes de contato são individuais

É importante entender que elas jamais podem ser emprestadas, pois são feitas especificamente para cada caso, levando em consideração as particularidades e necessidades de cada paciente.