PUBLICIDADE

Sintomas do lúpus que não devem ser ignorados

Dor nas articulações, lesões na pele e alterações no ciclo menstrual são alguns deles

Lúpus é uma doença inflamatória autoimune que pode afetar pele, articulações, cérebro, entre outros órgãos. Seus sintomas são temporários ou permanentes, moderados ou graves. Preste atenção nos sinais que o corpo dá e, caso note-os em conjunto ou persistam após um tempo, não hesite em buscar ajuda médica.

Sintomas constitucionais

Fraqueza, indisposição, mal-estar, febre, perda de peso, dor difusa e fadiga são sintomas que aparecem na fase ativa da doença e não devem ser ignorados pois podem ser facilmente confundidos com quadros infecciosos comuns, como gripe e resfriado.

É importante ressaltar que a perda de peso é leve, a fadiga é muito frequente e a febre pode ser baixa e contínua ou alta e em picos. É importante o olhar atento do médico para descartar infecções e observar a recorrência do quadro de mal-estar, ou seja, sintomas de fadiga e febre arrastados, sem causa aparente, que persistem por mais de três meses devem receber um olhar atento do profissional que assiste o paciente, seja no pronto-socorro ou no consultório.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Lesões na pele

Cerca de 80% dos pacientes serão acometidos por manifestações cutâneas: a lesão em asa de borboleta ocorre em cerca de 50% dos pacientes e acomete a região malar (bochechas) e o dorso do nariz. Essa manifestação representa a fase aguda e ativa do lúpus. As áreas expostas ao sol apresentam lesões que vão desde bolhas a feridas que podem evoluir para atrofia de pele grave, deixando cicatrizes irreversíveis. A queda de cabelo é uma queixa muito comum na fase ativa da doença.

Dor nas articulações

Pacientes com lúpus apresentam comprometimento nas articulações das mãos, punhos e joelhos. O acometimento é simétrico e cursa com dor, inchaço e prejuízo das atividades do dia a dia.

Problemas renais

O comprometimento dos rins ocorre em cerca de 50% dos casos ao longo da evolução da doença. O paciente apresenta urina espumosa, inchaço nas pernas e aumento da pressão arterial. Cerca de 10% dos pacientes com inflamação do rim evoluem para falência renal terminal.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Inflamação do coração e pulmão

Cerca de 50% dos pacientes podem apresentar pericardite ou pleurite ao exame físico. Os sintomas característicos são dor no peito e falta de ar. Outras manifestações pulmonares e cardíacas incluem febre, tosse (com ou sem escarro) e, mais raramente, inflamação do miocárdio e endocárdio (músculo e válvula cardíacos, respectivamente).

Problemas neurológicos

O comprometimento neurológico ocorre em cerca de 60% dos casos. As manifestações mais comuns são confusão mental, distúrbios de humor, ansiedade, dor de cabeça, formigamento, fraqueza muscular e até convulsão.

Inflamação dos vasos sanguíneos

Pode ocorrer na boca e polpa dos dedos das mãos e dos pés que se manifestam com feridas e necroses que cursam com dor de alta intensidade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Alterações no ciclo menstrual

Podem ocorrer na fase ativa da doença, bem como a menopausa precoce.

Aumento dos linfonodos

O aumento dos gânglios, as chamadas "ínguas", ocorre em cerca de 40% dos pacientes. O aumento é discreto, indolor e afeta principalmente a região cervical e axilar.

Podemos observar que os sintomas do lúpus são muito variados e não há uma manifestação clínica ou teste laboratorial sensível e específico para o diagnóstico da doença. Deve-se suspeitar do diagnóstico em pacientes com feridas na pele típicas do lúpus ou que apresentem comprometimento de múltiplos órgãos ou com queixas gerais, sem causa aparente.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

É importante lembrar que os principais diagnósticos diferenciais são:

É importante que o paciente e o médico fiquem atentos para as manifestações mais comuns dessa doença, que são amplas e inespecíficas e cujo diagnóstico deve ser precoce para que a evolução apresente um desfecho favorável e a qualidade de vida da pessoa não seja comprometida.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)