PUBLICIDADE

Dor de tensão muscular: o que é e como prevenir dores pelo corpo

Estresse é uma das principais causas de tensão muscular; saiba como aliviar

Que atire a primeira pedra quem nunca se sentou na cadeira do trabalho de qualquer jeito, passou o dia preocupado em resolver problemas, cumprir prazos e atingir metas, e no fim da tarde, reclamou de uma dor incômoda nos ombros, costas, pescoço e cabeça. Essa rotina lhe parece familiar? Pois saiba que pode ser o corpo mandando recado em forma de tensão muscular para avisar que é hora de desacelerar e relaxar.

A dor tensional pode acontecer tanto em decorrência de uma postura inadequada como de uma rotina estressante, já que os músculos tendem a se retrair em reflexo do esgotamento mental ou sobrecarga física. A boa notícia é que é possível intervir, reverter o quadro e terminar o dia relaxado e sem dor. Veja abaixo como esse tipo de dor se manifesta e o que fazer para preveni-la:

Estresse e suas consequências

Para entender melhor as causas da dor, é preciso saber que há uma diferença entre tensão muscular provocada por estresse emocional e aquela causada por gatilhos físicos, como postura inadequada e movimentos repetitivos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

No caso do estresse mental - como a pressão de um prazo curto para entregar um trabalho -, o organismo entende que é preciso se organizar para lutar ou fugir. Essa reação libera uma série de hormônios que prepara o corpo para resistir a uma situação desafiadora, acionando vários mecanismos, entre eles os músculos. Estes, por sua vez, respondem rapidamente se contraindo.

Quando esse movimento acontece com frequência, a dor aparece principalmente nos ombros, pescoço, costas e cabeça. Aliás, o estresse emocional é uma das principais causas da cefaleia tensional, o tipo mais comum de dor de cabeça.

De intensidade leve a moderada, essa dor pode incomodar bastante quando não recebe atenção adequada, como a mudança de hábitos para gerir o estresse e relaxar os músculos. Levar a vida com mais leveza, nesse caso, é fundamental1,2,3,4.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Postura e movimentos repetitivos

Uma boa parte da população passa diariamente a maior parte do dia com a atenção voltada ao trabalho, repetindo os mesmos movimentos na frente do computador, sem tempo para caminhar, se alongar ou relaxar. Esse costume afeta negativamente os músculos, e eles protestam em forma de tensão e dor.

É fundamental, portanto, intercalar o momento de trabalho com uma pequena caminhada pelo escritório ou um alongamento rápido para aliviar a tensão muscular, além de exercícios de relaxamento para as costas, pescoço e ombros. Quem sequer tem tempo de sair da cadeira também pode separar alguns segundos durante o dia para mexer os ombros e pescoço, de modo a evitar a fadiga muscular.

Quando os exercícios laborais não são suficientes para controlar o estresse ou as consequências da negligência com a postura, o ideal é investir - já fora do expediente - em exercícios físicos e até mesmo psicoterapia para gerenciamento do estresse. É possível também considerar o uso de Dorflex, uma potente combinação com analgésico e relaxante muscular, que ajuda a aliviar as dores provenientes da tensão muscular5,6,7,8,9.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências

1 - American Psychological Association. Stress effects on the body. Disponível em: https://www.apa.org/helpcenter/stress-body

2 - Maria Bernardete Cordeiro de Sousa, Hélderes Peregrino A. Silva, Nicole Leite Galvão-Coelho. Resposta ao estresse: I. Homeostase e teoria da alostase. Estudos de psicologia. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-294X2015000100002

3 - Carolina Maria Mota, Betania TanureI, Antonio Carvalho Neto. Estresse e sofrimento no trabalho dos executivos. Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1677-11682008000100007

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4 - Debashish Chowdhury, Tension type headache. Annals of Indian Academy of Neurology. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3444224/

5 - Santos, A. F., Oda, J. Y., Nunes, A. P. M. et al. Benefícios da ginástica laboral na prevenção dos distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR. Disponível em: https://revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/1520/1335

6 - Fabiana Cristina Taubert de Freitas-Swerts, Maria Lúcia do Carmo Cruz Robazz. Efeitos da ginástica laboral compensatória na redução do estresse ocupacional e dor osteomuscular. Revista Latino-Americana de Enfermagem. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rlae/v22n4/pt_0104-1169-rlae-22-04-00629.pdf

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

7 - Mayo Clinic. Exercise and stress: Get moving to manage stress. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/healthy-lifestyle/stress-management/in-depth/exercise-and-stress/art-20044469

8 - Aline Romani-Sponchiado, Cristiane Ribeiro da Silva, Christian Haag Kristensen. Psicoterapia cognitivo-comportamental para o transtorno de estresse agudo: uma revisão sistemática. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Disponível em: https://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-55452013000200006

9 - Malvar Ddo C, et al. The antipyretic effect of dipyrone is unrelated to inhibition of PGE(2) synthesis in the hypothalamus. Br J Pharmacol. 2011 Mar;162(6):1401-9.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)