Alergia respiratória: quais cômodos da casa podem conter fatores alergênicos?

Supervisionar cômodo por cômodo ajuda a deixar o espaço doméstico mais saudável para os alérgicos

Quem tem alergia vive com um inimigo invisível a olho nu: o ácaro. E não é nada fácil vencer a batalha contra esse artrópode que mede mais ou menos um terço de milímetro e só pode ser visto com a ajuda de um microscópio.

Isso porque ele gosta de temperaturas entre 20 a 25 ºC, níveis de umidade de 70 a 80%, habita em vários objetos e se alimenta de fragmentos de pele humana. A pele de um único adulto serve de refeição para um milhão deles¹.

Os ácaros podem ficar muito tempo no ambiente e são um importante gatilho da rinite alérgica, doença que se manifesta após a exposição da mucosa de revestimento da cavidade nasal ao alérgeno envolvido².

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Ao contrário do que muitos pensam, a alergia não é uma falta de defesa do organismo. Pelo contrário. Significa uma proteção exagerada do corpo contra agentes que não são potencialmente agressivos ao ser humano. Em outras palavras, o alérgico é hiperreativo a substâncias que não despertariam nenhuma reação em outras pessoas. Seu sistema imunológico, por características genéticas, interpreta que essas substâncias são tóxicas e age para impedir a entrada da ameaça³.

Para se ter uma ideia da gravidade do problema, as alergias estão entre as principais causas de doenças crônicas em crianças, sendo os ácaros os mais importantes agentes de sensibilização alérgica4. São elas as que mais padecem com espirros, coriza, tosse, nariz entupido, olhos vermelhos ou lacrimejantes e comichão no nariz, boca ou garganta.

E segundo estudos, o perigo maior não está em locais públicos como escritórios, cinemas e meios de transporte privados e escolares5 - mas em casa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Veja, abaixo, quais são as partes da casa que mais causam alergia e o que fazer para evitar as crises:

Quarto

Esse é o lugar da casa onde ficam vários objetos nos quais os ácaros adoram se alojar. Se possível, troque os bichos de pelúcia por brinquedos de tecidos que podem ser lavados. Faça o mesmo com tapetes, carpetes e cortinas. Substitua-os por itens que não agreguem ácaros².

Em relação à cama, em vez de travesseiros e colchões de pluma, prefira os de espuma, fibra ou látex e mantenha-os envoltos em material plástico ou em capas impermeáveis com zíper. Também é recomendável aspirar a superfície do colchão com um aspirador de pó potente, trocar semanalmente as roupas de cama e cobertores, lavá-las com detergente em alta temperatura (maior que 55ºC) e secá-las ao sol ou ar quente. E jamais encoste o berço na parede. Por fim, deixe a porta fechada para que os animais de estimação não entrem².

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Escritório

É outro local onde as pessoas passam muito tempo. Por isso é necessário mantê-lo sempre ventilado, para dificultar o desenvolvimento de bolor. Muitas pessoas gostam de ter plantas no local, mas não é aconselhável, pois crescem fungos nelas. No mais, fique atento à higienização de almofadas e estofados e, se possível, não fume. Além da fumaça do cigarro ser irritante, o tabagismo antes, durante e depois da gravidez pode causar futuros problemas respiratórios na criança².

Banheiro

O problema do banheiro é que ele muito úmido. Para minimizar a umidade e suas terríveis consequências para os alérgicos, banhos demorados e extremamente quentes devem ser evitados, assim como oscilações bruscas de temperatura. As cortinas plásticas do box também merecem uma atenção especial, bem como a parte de baixo da pia do lavatório².

Não borrifar desodorantes e perfumes, principalmente os sprays, e não usar talco poupa o sofrimento dos alérgicos. E para combater o mofo que porventura estiver instalado, utilize uma solução de água sanitária².

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Sala

Para não estragar os momentos que você passa em um dos lugares mais agradáveis da casa, é bom não abusar de tapetes, cortinas, persianas, carpetes e móveis estofados, que são um prato cheio para os ácaros. Se eliminá-los não for uma opção, que pelo menos sejam lavados periodicamente com água quente².

Tome cuidado também com os dutos do ar-condicionado. Eles precisam ser higienizados com frequência, pois além de acumular umidade, podem criar uma ótima condição para que fungos cresçam em seu interior. O problema é que os microrganismos serão lançados no ambiente sempre que o aparelho for acionado².

Cozinha

A cozinha também reserva armadilhas para os alérgicos. A geladeira, por exemplo, pode atrair roedores e baratas - que expelem secreções altamente alergênicas - se os alimentos não estiverem bem fechados. Além disso, o lixo deve ser recolhido para não se tornar um chamariz de roedores. Se for preciso, utilize produtos apropriados para exterminar roedores e insetos².

Lavanderia

Odores fortes não são recomendados para alérgicos. Portanto, inseticidas e produtos de limpeza com cheiro intenso não devem estar presentes na área de serviço. Quanto às roupas, elas devem ser secas ao ar livre. Se não for possível, use uma secadora automática. Furos na parede ou rachaduras podem servir de moradia para baratas, camundongos e ratos. Por isso, é bom que sejam averiguados de vez em quando².

Garagem

Caixas de papelão, livros e revistas têm potencial para se transformar numa colônia de ácaros. Esse é um bom motivo para não deixá-los espalhados pela garagem, principalmente se ela ficar muito tempo fechada. Quem é alérgico ao pólen, deve abrir os cômodos somente à noite em dias de alta exposição aos minúsculos grãos produzidos pelas flores.

Limpeza reforçada

A melhor maneira de manter os ácaros à distância é adotar hábitos de higiene e limpeza que impeçam as pequenas criaturas de se esconderem onde você menos imagina. O que não significa que essas medidas sejam suficientes para exterminar os ácaros uma vez. Por mais limpa que seja a sua residência, eles sempre estarão presentes. Mas é possível reduzi-los a tal ponto que você não irá mais sofrer com a presença deles¹.

Fazer uma boa faxina é fundamental, mas não de qualquer maneira. Por mais eficientes que sejam, vassouras e espanadores de pó espalham a poeira. Portanto, quem tem rinite alérgica não deve estar presente nesse momento. O ideal é que só retorne 24 horas depois, caso seja um cômodo que tenha ficado fechado por muito tempo. Se não houver outro jeito e o alérgico tiver que fazer a limpeza, o uso de uma máscara apropriada é imprescindível.

Nas casas em que moram pessoas alérgicas, a melhor alternativa é usar aspiradores de pó com filtros especiais. Se o chão tiver um piso lavável (de cerâmica, vinil ou madeira), opte por passar apenas um pano úmido. Também tente deixar o sol bater na parte interna da casa e ventilar os cômodos, medidas certeiras para evitar a umidade³.

Em alguns casos, pode ser necessário o uso de substâncias específicas para combater os ácaros. Outra dica que vale ouro é passar mais tempo ao ar livre.

Se, ainda assim, os sintomas de alergia aparecem, a dica é contar com Allegra. O medicamento ajuda a aliviar os sintomas da rinite alérgica e urticária, rapidamente, com efeito prolongado de até 12 ou 24 horas6. Para conhecer mais, clique aqui.

Referências:

1 - Asthma and Allergy Foundation of America (AAFA). Dust Mite Allergy. Disponível em: https://www.aafa.org/dust-mite-allergy/. Acesso em outubro de 2019.

2 - Revista da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Guia prático sobre controle ambiental para pacientes com rinite alérgica. Disponível em: http://aaaiasbai. org.br/detalhe_artigo.asp?id=757. Acesso em outubro de 2019.

3 - Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Artigos - Material educativo: rinite alérgica. Disponível em: http://www.asbai.org.br/secao.asp?s=81&id=302. Acesso em outubro de 2019.

4 - Sensibilização a ácaros domésticos e de armazenamento: o aumento da prevalência a Lepidoglyphus destructor. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0872- 07542018000200002. Acesso em outubro de 2019.

5 - Revista da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). Perfil de aeroalérgenos intradomiciliares comuns no Brasil: revisão dos últimos 20 anos, Disponível em: http://www.sbai.org.br/revistas/vol352/vol352-perfil-deaeroalergenos- intradomiciliares.pdf. Acesso em outubro de 2019.

6 - Bula de Allegra. Disponível em: https://www.allegrabrasil.com.br/bula-adulto

ALLEGRA® (cloridrato de fexofenadina). Indicações: é um anti-histamínico destinado ao tratamento das manifestações alérgicas, tais como sintomas de rinite alérgica (incluindo espirros, obstrução nasal, prurido, coriza, conjuntivite alérgica) e urticária (erupção avermelhada e pruriginosa na pele). MS 1.8326.0359. O USO DO MEDICAMENTO PODE TRAZER ALGUNS RISCOS. Leia atentamente a bula. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Data de Revisão: 01/10/19.

SABR.FEX.19.10.1782