O que muda na saúde íntima na menopausa?

Entenda o que esperar dessa nova fase da vida e o que fazer para afastar possíveis incômodos

Ela parecia distante, mas chegou: a menopausa traz consigo diversas mudanças na saúde como um todo. A queda dos hormônios estrogênio e progesterona pode afetar o cérebro, os músculos e até mesmo as emoções. Com isso, podem vir ondas de calor, suores noturnos, mau humor, ansiedade e até mesmo falta de libido. E, sem dúvida, a região íntima é também atingida durante todas essas mudanças hormonais.

Mas você sabe exatamente quais são essas mudanças? É preciso entender melhor para poder cuidar adequadamente durante essa nova fase da vida. Por isso, veja abaixo em que você deve ficar mais atenta para que essa transição seja tranquila.

1. A vagina fica mais seca

Aquela lubrificação natural e que acompanhava as diferentes fases do ciclo menstrual já não existe mais, ou ficou muito reduzida. Com a queda dos hormônios estrogênio e progesterona, a vagina perde boa parte da sua lubrificação. Mas não é preciso se preocupar: há produtos específicos que ajudam a manter a umidade e evitam ardor ou coceira na região íntima, bem como mais conforto durante as relações sexuais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Por isso, é importante ser franca com o ginecologista, afinal, o médico só poderá indicar o melhor produto quando souber que essa condição está provocando incômodo para a mulher.

2. A mucosa pode se tornar mais fina

Mais uma vez por ação da diminuição dos hormônios, a mucosa vaginal pode se tornar mais fina e menos elástica, o que exige um cuidado maior, seguindo sempre as orientações de um ginecologista.

Mais uma vez, continue fazendo as consultas de rotina anuais, pois elas continuam tão importantes como eram no período fora da menopausa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3. A reposição hormonal pode ser necessária

Assunto para ser discutido individualmente com o médico, pois pode ser que haja necessidade de fazer reposição hormonal. Caso o médico opte por prescrever, não tenha receio: quando bem indicada, ela pode trazer muitos benefícios para a saúde da mulher como um todo, inclusive para a região íntima.

O médico deverá avaliar todo o seu histórico de vida, bem como histórico familiar, e solicitar exames específicos, acolhendo, inclusive, as queixas que surgem em decorrência da queda hormonal. Com isso, ele saberá indicar se a reposição hormonal é indicada para o seu caso.

4. É preciso manter os mesmos cuidados de sempre

Prevenir-se contra Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) é fundamental mesmo na menopausa. Embora não exista mais o risco de engravidar, o uso de preservativo segue sendo indispensável.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Além disso, o cuidado com a higiene íntima deve ser mantido. O uso de sabonetes específicos para a região é o mais indicado, sendo Protex® Íntimo uma opção, já que mantém a área equilibrada e também fortalece as barreiras naturais da região.