PUBLICIDADE

Veja a importância da desinfecção para se proteger contra vírus e bactérias

Especialistas esclarecem diversas dúvidas sobre como eliminar microrganismos que podem fazer mal à saúde

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, higienizar e desinfetar ambientes se tornou um hábito essencial. Mas será que você está fazendo certo? Já se questionou se é necessário continuar com os mesmos cuidados do início do ano? Para esclarecer todas essas dúvidas e orientar a maneira correta de manter a boa higiene e segurança, o Minha Vida ao Vivo - com o apoio de Lysol - recebeu a biomédica Jaqueline Goes e o infectologista Alexandre Barbosa.

Para assistir na íntegra, clique aqui.

Abaixo, veja algumas questões respondidas pelos especialistas.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Minha Vida: Quais são as principais doenças provocadas por vírus e bactérias?

Alexandre Barbosa: Existem milhares de doenças causadas por esses agentes patogênicos - os vírus e bactérias. Podemos dividir, para ficar mais didático, em infecções respiratórias: aquelas que causam gripes, resfriados e pneumonias, e também em infecções de pele, que podem levar a abscessos, celulites, furúnculos, infecções que acometem a pele e tecidos mais profundos.

Essas doenças causadas por vírus e bactérias também podem causar problemas gastrointestinais, como a diarreia, uma infecção no intestino. Por fim, outro grande alvo dessas infecções bacterianas é o trato urinário. Essas infecções virais e bacterianas podem levar à cistite e infecções de urina. Há também outros órgãos ou sistemas acometidos, como o cérebro, o fígado, entre outros.

Há uma série de vírus implicados nisso: na parte respiratória, conhecemos muito o vírus influenza, causador da gripe, e hoje em dia o novo coronavírus é um exemplo (o Sars-CoV-2, que causa a Covid-19). Mas há, literalmente, milhares de outros vírus que causam infecções respiratórias, além de bactérias que levam a esse mesmo tipo de problema.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Minha Vida: Qual a importância da desinfecção para se proteger contra esses vírus e bactérias?

Alexandre Barbosa: A desinfecção de alguns objetos ou de superfícies que temos contato frequente é muito importante porque uma das possíveis vias de transmissão dessas doenças respiratórias é a transmissão pelo contato. Dando o exemplo da Covid-19, a principal forma de transmissão é aquela respiratória - por gotículas, quando estamos conversando. As gotículas saem da minha boca e caem na boca, nariz ou olhos da pessoa que está conversando comigo. Se eu estiver infectado, há a chance de transmitir a doença.

Outra forma muito comum é quando as gotículas ficam em superfícies como mesas, corrimões, sacolas de supermercado ou outros objetos e eu, que não estou infectado, coloco a mão nessas superfícies que estão com o vírus ou com o material infectante e levo à boca. Aí acontece a transmissão pelo contato. Não é só o vírus da Covid-19 que se transmite dessa forma, mas a influenza é também um vírus que se transmite assim. Há virus que também causam conjuntivite. A maioria das conjuntivites virais também se transmite por contato.

Portanto, ao desinfectar as superfícies e matar esses germes - sejam eles vírus ou bactérias, você elimina - ou ao menos diminui bastante - a chance da transmissão por contato.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Minha Vida: Qual a diferença entre limpar, desinfectar e higienizar os ambientes e qual a melhor opção quando se trata de vírus ou bactérias?

Jaqueline Goes: Quando fazemos o processo de limpeza nós removemos a poeira, que é a sujeira mais superficial. No momento em que fazemos a higienização, trabalhamos com alguns agentes (como detergentes) que fazem uma remoção um pouco mais específica, principalmente de agentes bacterianos ou virais. Essa higienização reduz a quantidade desses agentes nas superfícies vivas ou nas superfícies inanimadas, como objetos que tocamos.

No momento que trabalhamos com desinfecção, estamos nos referindo a um nível de inativação desses agentes patogênicos - que são aqueles que causam doenças, entre eles vírus e bactérias. Nesse processo, conseguimos aumentar a proteção. Portanto, quando fazemos uma desinfecção, estamos inativando esses agentes patogênicos, e a desinfecção pode reduzir esses microrganismos em percentuais muito maiores.

Os desinfetantes, por exemplo, reduzem esses agentes em um percentual muito maior do que quando se trata somente de uma limpeza. E isso varia muito sobre qual agente patogênico estamos tratando no ambiente. Em algumas situações a limpeza não é suficiente e a higienização pode conter ou reduzir, mas a desinfecção é a ideal para que a gente tenha uma redução drástica desses agentes patogênicos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Minha Vida: Os desinfetantes, portanto, inativam os vírus e bactérias?

Jaqueline Goes: Exato. Os desinfetantes atuam normalmente na superfície desses agentes patogênicos e, entre vírus e bactérias, trabalhamos com a superfície da partícula viral (no caso de vírus) ou da parede celular (no caso de bactérias). Os desinfetantes são substâncias químicas que atacam a superfície dessas partículas ou células e, ao fazer esse ataque, consegue desestruturar os agentes patogênicos.

Quando trabalhamos para além do nível superficial, podemos ter também a inativação de algumas enzimas, que são moléculas dentro das células necessárias para que ela viva ou que a partícula viral consiga exercer a sua função ou seus movimentos no ambiente. E ao desnaturar essas enzimas e ao tirar a função dessas proteínas, acabamos realmente eliminando o patógeno.

Minha Vida: O desinfetante age instantaneamente para inativar os vírus e bactérias ou é preciso alguns minutinhos para ter eficácia?

Jaqueline Goes: Os desinfetantes têm amplas formas de ação. Os desinfetantes comuns levam de 10 a 30 minutos para agir. O desinfetante Lysol, no entanto, tem uma ação mais rápida. De 30 segundos a 2 minutos é suficiente, se quisermos fazer o processo de sanitização e higienização. Basta aplicar o produto e deixá-lo em contato com a superfície por esse período, e teremos a sanitização - que é a higiene.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quando deixamos por um tempo maior - e isso varia de 5 a 10 minutos em contato com o produto - temos o processo de desinfecção, que é a redução de 99,9% dos agentes que podem causar doenças, entre eles bactérias e também vírus, incluindo também o coronavírus.

Quer tirar mais dúvidas sobre como proceder com a higienização e desinfecção no dia a dia? Clique aqui e assista à live na íntegra!