PUBLICIDADE

Você sabe em quais situações o probiótico pode ser indicado?

Entenda o que esses microrganismos podem fazer pela sua saúde

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Você sabia que cuidar da saúde intestinal reflete de forma benéfica na saúde como um todo? É isso mesmo: o intestino é fundamental para o bom funcionamento do organismo, tendo impacto na saúde física e até mesmo mental. Mas, para que ele esteja em ordem, é importante que a flora intestinal também esteja equilibrada. Quando ela não está em harmonia, é importante corrigir o problema o quanto antes. Nessa situação, os probióticos - que são microrganismos vivos do bem - podem colaborar nessa missão.

Mas, afinal, como é que eles podem ajudar a manter uma boa saúde? Simples: o intestino humano é colonizado por trilhões de bactérias1, sendo que elas devem viver em harmonia. Isso significa, portanto, que as boas devem predominar sobre as ruins (ou patogênicas). Há diversas situações em que essa boa predominância é ameaçada e o uso de probióticos pode ser de grande valia.

Abaixo, veja 4 situações em que o uso de probióticos pode ser indicado:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

1 - Diarreia: quem nunca recebeu a dica de contra-atacar uma diarreia usando probióticos? Pois bem, eles realmente atuam para ajudar a reduzir ou cessar o problema. E vale tanto para as condições provocadas por vírus, por bactérias ou até mesmo por determinados medicamentos (como em decorrência do uso de antibióticos).

No caso de diarreia provocada por vírus, especialmente pelo rotavírus, os probióticos têm se mostrado aliados porque interferem no ciclo viral e melhoram a capacidade que o muco intestinal tem de proteger o intestino2.

Outro ponto importante no combate à diarreia é que os probióticos também ajudam a impedir a fixação dos vírus na parede intestinal, e fazem isso por meio de uma competição com os receptores virais dessas células. E o resultado é esse: os vírus não conseguem se fixar ali e, consequentemente, continuar provocando danos2,3.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Já no caso de diarreia provocada por bactérias - muito comum no verão, principalmente pelo consumo de alimentos mal acondicionados - os probióticos também estão na linha de frente do contra-ataque: eles estimulam o intestino a produzir em maior quantidade um muco que tem propriedades antimicrobianas. Com isso, além de ajudar a combater as bactérias ruins que estão ali, também ajudam a prevenir que outras novas se instalem2.

Por isso, é também importante considerar levar probióticos na mala das férias de verão, para já se prevenir contra imprevistos e evitar desgastes desnecessários.

2 - Prevenção de infecções respiratórias: quem diria, não é? Mas sim, os probióticos - especificamente o Lactobacillus rhamnosus GG - podem ajudar na prevenção de infecções respiratórias e até mesmo de otite média aguda, uma infecção no ouvido4.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

3 - Doenças intestinais: os probióticos podem ser úteis no gerenciamento de doenças intestinais. A colite ulcerativa, por exemplo, pode também acontecer em decorrência de um desequilíbrio na flora intestinal, conhecida também por microbiota intestinal. A síndrome do intestino irritável e Crohn, por exemplo, estão entre as condições em que o uso de probióticos pode ser indicado5,6.

4 - Intolerância à lactose: quem tem intolerância à lactose sabe bem: basta consumir algum alimento com leite ou determinados derivados que as cólicas abdominais, náuseas e o inchaço aparecem. Nesse caso, alguns tipos de probióticos também podem ajudar na melhora da intolerância à lactose7.

Como usar probióticos?

De forma geral, os probióticos podem ser usados diariamente, preferivelmente após a última refeição do dia ou logo antes de dormir. Para entender melhor, depois de ingeridos os probióticos passam pelo estômago e chegam ao intestino, anexando-se à mucosa intestinal e prevenindo a adesão de bactérias patogênicas e, com isso, ajudam no equilíbrio da microbiota, entre todas as outras ações8.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Há diversas opções de probióticos, sendo Culturelle o mais vendido em todo o mundo. Recém-chegado ao Brasil e disponível nas melhores farmácias, Culturelle é um probiótico completo que ajuda a proteger e restabelecer o equilíbrio da flora intestinal de maneira rápida e eficaz, podendo ser usado tanto por crianças como adultos.

Outra boa notícia é que Culturelle também pode ser usado por grávidas e idosos. E praticidade na apresentação não falta: Culturelle está disponível em sachês e comprimidos mastigáveis que podem ser usados a partir de 1 e 3 anos de idade, respectivamente. Culturelle pode ser usado diariamente.

Não se esqueça da alimentação

Apesar de os probióticos serem uma opção adjuvante para diversas condições de saúde, é importante lembrar da base: a alimentação. Uma dieta com alimentos naturais e variados é também fundamental para a saúde intestinal, por isso lembre-se de diariamente colocar no prato verduras, legumes, leguminosas, frutas e bons cereais, como aqueles ricos em fibras. Além disso, evite os alimentos ultraprocessados e ricos em açúcares, já que eles podem causar mal à saúde.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Referências

1 - Center for Ecogenetics & Environmental Health - University of Washington. Fat Facts About the Human Microbiome. Disponível em: https://depts.washington.edu/ceeh/downloads/FF_Microbiome.pdf Acesso em 9 de dezembro de 2020.

2 - Carmo MS, Santos CI, Araújo MC. Probiotics, mechanisms of action, and clinical perspectives for diarrhea management in children. Food&Function. Royal Society of Chemistry. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30183037 Acesso em 9 de dezembro de 2020.

3 - Diarrhea. Mayo Clinic. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/diarrhea/symptoms-causes/syc-20352241 Acesso em 9 de dezembro de 2020.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4 - Araujo GV, Oliveira Junior MH, Peixoto DM et al. Probiotics for the treatment of upper and lower respiratory-tract infections in children: systematic review based on randomized clinical trials. Jornal de Pediatria. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0021-75572015000500413 Acesso em 9 de dezembro de 2020.

5 - Paixão, Ludmilla A. Castro, Fabíola FS. A colonização da microbiota intestinal e sua influência na saúde do hospedeiro. Universitas: Ciências da Saúde, Brasília, V. 14, n. 1, p. 85-96, jan./jun. 2016. Disponível em : https://www.publicacoesacademicas.uniceub.br/cienciasaude/article/view/3629/3073 Acesso em 9 de dezembro de 2020.

6 - Pedersen N, Andersen NN, Végh Z et al. Ehealth: Low FODMAP diet vs Lactobacillus rhamnosus GG in irritable bowel syndrome. World Journal of Gastroenterology. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4239510/ Acesso em 9 de dezembro de 2020.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

7 - Yvan Vandenplas, Geert Huys, Georges Daubec. Probiotics: an update. Jornal de Pediatria. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/jped/v91n1/pt_0021-7557-jped-91-01-00006.pdf Acesso em 9 de dezembro de 2020.

8 - Galdeano CM, Cazorla SI, Dumit JML et al. Beneficial Effects of Probiotic Consumption on the Immune System. Annals of nutrition & metabolism. Disponível em: https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/30673668/ Acesso em 9 de dezembro de 2020.