PUBLICIDADE

Tratamento para dor crônica usa eletrodo no sistema nervoso

Método trazido da Europa por especialista da USP estimula gânglios para aliviar dores de pacientes; entenda

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Quem convive com a chamada dor crônica pode recorrer a um tratamento inovador aqui no Brasil. Trata-se de um estimulador ganglionar para eliminar a dor causada por lesões em tecidos do sistema nervoso.

De acordo com o neurocirurgião e livre-docente do Departamento de Neurologia da Faculdade de Medicina da USP Guilherme Alves Lepski, em entrevista à Rádio USP, esse tipo de tratamento para a dor crônica é uma novidade no país e vem sendo estudada por ele e seus alunos desde 2014 - época que o método surgiu na Europa.

Estimulo ganglionar para dor crônica: como funciona

A cirurgia para a colocação de um estimulador ganglionar surge como uma novidade para o tratamento da dor crônica - um tipo de dor persistente para além do tecido lesionado e que costuma durar por mais de três meses.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Segundo Lepski, a medicina já possuía a estimulação medular para o tratamento da dor crônica desde 1967. Porém, o uso da estimulação ganglionar - isto é, dos gânglios - é recente, tendo início em 2014, na Europa.

"Os estudos mostram que a estimulação ganglionar é superior que a medular convencional (...) A perspectiva é de mais de 80% de controle da dor", afirma Lepski à rádio.

Para a realização do procedimento, que é considerado minimamente invasivo, uma agulha ajuda a aplicar um pequeno marca-passo que realiza o estímulo elétrico no gânglio. Para a escolha do local da aplicação, é mapeado o local da dor do paciente e o uso de imagens de raio-X ajudam a guiar o médico ao longo da cirurgia. Não é necessário anestesia geral e a pessoa tem alta no dia seguinte ao procedimento.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quem pode fazer

O tratamento para dor crônica com estimulador ganglionar é indicado para pacientes cuja dor é de origem neuropática. Isto é: são os tecidos do sistema nervoso que estão lesionados.

Vale essa distinção porque existe uma outra categoria de dor crônica, a nociceptiva, causada por lesões em tecidos do corpo. Nesse caso, o tratamento é ineficaz porque os estímulos não conseguem atingir o foco da dor.

O estimulador ganglionar também não é indicado para quadros em que as dores crônicas são resultantes de fibromialgia, artrite ou artrose.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Onde encontrar

Atualmente, o tratamento com estimulador ganglionar está disponível no sistema privado de saúde e ainda não se encontra na rede pública.