PUBLICIDADE

Enxaqueca dobra o risco de infarto

Estudo com mais de 10 mil pessoas também aponta maiores chances de derrame

Pessoas com enxaqueca crônica têm o dobro de risco de ter um infarto. Essa foi a conclusão de um estudo da universidade norte-americana Yeshiva, em Nova York, que avaliou mais de 10 mil pacientes. Além de infarto, os pacientes também têm maiores chances de sofrer derrames ou outros problemas cardiovasculares.

Na pesquisa, 6.102 pessoas com o problema e outras 5.243 que não sofriam com a doença responderam um questionário, que abordava aspectos de sua saúde geral. No relatório, também tinham questões a respeito da frequência e intensidade de dor, além de informações sobre eventos cardiovasculares.

O resultado mostrou que pessoas com enxaqueca têm duas vezes mais risco de sofrer um infarto. Sendo que os pacientes portadores de enxaqueca com aura (que apresenta alterações na visão antes de acontecer a dor) têm três vezes mais chances. Pacientes com dor de cabeça crônica também estão no grupo de risco. Esse grupo têm 50% mais chances de desenvolver diabetes, hipertensão e colesterol alto.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

De acordo com os pesquisadores, a relação entre a doença e os problemas cardiovasculares está em lesões na camada interna dos vasos sanguíneos (endotélio). Com a enxaqueca, há alterações neuroquímicas e vasculares no organismo, além de uma mudança nas plaquetas, dificultando o fluxo sanguíneo.

O controle da dor causada pela enxaqueca pode ser feito por meio de medicamentos. Porém, a melhor maneira para sair do grupo de risco é mudar alguns hábitos de vida. Alguns deles podem ser a causa para as dores como: alterações no sono, consumo de cafeína, estresse, longos períodos em jejum, entre outros.