PUBLICIDADE

Fumar anula os efeitos benéficos de beber com moderação

Cigarro elimina risco menor de AVC proporcionado pelo consumo moderado de álcool

Está cientificamente comprovado que o consumo moderado de álcool, em especial o vinho tinto, faz bem ao coração, prevenindo ataques cardíacos e derrames. Entretanto, um novo estudo realizado pelo Instituto de Saúde Pública da Universidade de Cambridge (Inglaterra) com 22 mil participantes mostrou que esses benefícios não valem para os fumantes. Fumar já era um conhecido fator de risco para acidente vascular cerebral - os fumantes têm um risco 64% maior de ter um acidente vascular cerebral do que aqueles que nunca fumaram.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores acompanharam mais de 22 mil fumantes que consumiam álcool no Reino Unido (cerca de 10 mil homens e 12 mil mulheres) durante 12 anos. Todos os voluntários do estudo tinham idades entre 39 e 79 anos, e nenhum tinha histórico de ataque cardíaco, câncer ou derrame antes do lançamento do estudo. Ao final do estudo, 864 episódios dessas doenças tinham ocorrido.

De acordo com os cientistas, beber com moderação (de três a 14 doses por semana) diminui as chances de um AVC - ou seja, uma redução de 37% no risco de acidente vascular cerebral. No entanto, os fumantes que consumiam uma quantidade similar de álcool não apresentavam tal declínio em suas chances para o curso.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Outro estudo recente do Brigham and Women's Hospital Boston, nos Estados Unidos, que avaliou mais de 19 mil mulheres por um período de 13 anos, concluiu que abolir o consumo de álcool da dieta não representa, necessariamente um menor ganho de peso das mulheres. Foi revelado que as abstêmias correm maior risco de engordar do que as que bebem moderadamente.