PUBLICIDADE

SP terá vacinação contra meningite C

A imunização contra a doença agora faz parte do calendário do SUS

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo irá disponibilizar, a partir da próxima semana, a vacina contra a meningite C, uma das formas mais graves da doença. As primeiras 600 mil doses deverão estar nos postos de saúde de todos os municípios já na próxima quarta-feira, dia 8 de setembro.

A vacinação contra a meningite C estará disponível gratuitamente para crianças menores de dois anos de idade, e a partir de agora fará parte do calendário de imunização do Sistema Único de Saúde (SUS), também em nível nacional, protegendo as crianças contra a bactéria causadora da doença.

Inicialmente serão imunizadas as crianças com idades entre um ano e um ano e 11 meses de idade. Para esta faixa etária é necessário apenas uma dose da vacina. Em novembro, a Secretaria irá disponibilizar a vacina também às crianças menores de um ano, que deverão tomar duas doses, além de uma dose de reforço quando completarem um ano de idade.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Aproximadamente 25% dos casos desse tipo de meningite ocorrem em crianças menores de dois anos, e a vacinação é a melhor forma de proteção contra a doença. Esta vacina tem um elevado índice de proteção, chegando a mais de 90%", diz Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria.

A vacina contra meningite C normalmente não apresenta reações adversas graves. Somente crianças com histórico de reação anafilática em vacinações anteriores não deverão receber a vacina.

O que é meningite?

Meningite é a doença que acomete as membranas (meninges) que envolvem o cérebro. Ela pode ser causada por vírus, bactérias e fungos. Existem vários tipos, mas os sintomas são muito parecidos e o diagnóstico precoce pode evitar sequelas e salvar vidas. Os sintomas mais comuns são: febre alta ou moderada, forte dor de cabeça, vômito, dificuldade de movimentar a cabeça, estado de desânimo, distúrbio de conduta/agitação psico-motora; rebaixamento do nível de consciência, em crianças, pequeno abaulamento de fontanela e, em algumas pessoas, manchas avermelhadas na pele.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A transmissão de microrganismos que causam a meningite ocorre principalmente através da via respiratória (tosse, espirros próximo a pessoa susceptível) e através do beijo. Outras fontes de micro-organismos para a ocorrência de meningites incluem as infecções de vias aéreas superiores: sinusites, otites, amigdalites e faringites.

O diagnóstico da meningite deve ser o mais precoce possível, bem como o seu tratamento. O principal exame laboratorial para o diagnóstico de meningite inclui a coleta de líquido céfalo-raquidiano. Em pacientes com meningite bacteriana aguda, o aspecto do líquido é turvo e a sua análise em laboratório revela o aumento de glóbulos brancos e a presença frequente do microrganismo causador da infecção. O retardo no diagnóstico e tratamento dos pacientes com meningite relaciona-se com maior mortalidade e sequelas neurológicas.