PUBLICIDADE

Anvisa aprova novo medicamento para perda da visão no SUS

Medicamento bevacizumabe agora pode ser usado no tratamento de Degeneração Macular Relacionada à Idade

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou a autorização de uso do medicamento bevacizumabe (Avastin) na rede pública de saúde e poderá ser incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Essa é uma nova opção de tratamento para pessoas que sofrem com Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), condição que compromete a visão. Essa doença ocorre em pessoas a partir dos 50 anos, sendo mais frequente a partir dos 65 anos.

O medicamento era usado para impedir o crescimento de células vasculares cancerígenas. No entanto, os cientistas descobriram que o bevacizumable também tinham ação efetiva para o tratamento de doenças provocadas pelo crescimento anormal de vasos sanguíneos na retina, sendo capaz de controlar o Fator de Crescimento Endotelial Vascular humano A (VEGF-A).

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A autorização do medicamento dada pela Anvisa é resultado de uma solicitação feita pela Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) do Ministério da Saúde à Agência, com base nos estudos científicos sobre o efeito do bevacizumabe no desenvolvimento da DMRI.

Atualmente, o medicamento é usado para DMRI em muitos países como Tailândia, EUA, Itália, França e também no Brasil. A Anvisa concedeu uma licença de apenas três anos ao medicamento, que pode ser renovável dependendo dos resultados.