PUBLICIDADE

Mulher perde visão após colocar lentes de contato com mãos molhadas

Parasita encontrado na água da torneira causou uma infecção que a fez perder uma das visões

Irenie Ekkeshis - Foto: Facebook
Irenie Ekkeshis - Foto: Facebook

Após acordar com o olho direito lacrimejando, a inglesa Irenie Ekkeshis acreditou que seu problema fosse passar rapidamente e não seria nada sério. "Pensei que estava com uma pequena infecção e que melhoraria em poucos dias. Mas naquela noite não consegui nem entrar na cozinha, a luz fluorescente parecia brilhante demais. Estava com muita dor", contou ela em entrevista à BBC.

Então, ela foi ao Hospital dos Olhos Moorfield, em Londres, onde foi realizada uma raspagem em sua córnea, para análise das células da superfície do seu globo ocular. O diagnóstico foi de ceratite amebiana, uma infecção causada por um protozoário parasita chamado Acanthamoeba keratitis (AK). Em geral, é encontrado na água da torneira, do mar e de piscinas.

"Fiquei chocada e com medo, já que naquele momento tinha perdido a visão do meu olho direito e parecia que estava enxergando através de um espelho de banheiro embaçado. Eu conseguia ver as cores e os contornos das coisas, mas nada além disso", relatou ela.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A ceratite amebiana, apesar de ser um problema raro, acomete em geral pessoas que utilizam lentes de contato. "Não tomei banho ou nadei com minhas lentes de contato. Mas aprendi que até lavar as mãos e não as secar bem antes de mexer nas lentes pode causar a doença", destaca.

Para tratar a infecção, lhe foi receitado um colírio antisséptico para ser usado de hora em hora. Como o problema foi descoberto rápido, a expectativa era de que ela se recuperasse em pouco tempo. Porém, o tratamento não foi tão bem-sucedido. "A dor piorou com a evolução da infecção. Em alguns momentos, era praticamente insuportável e impossível de controlar, mesmo com analgésicos muito fortes", relembra ela.

Isso fez até com que a inglesa pedisse demissão do trabalho, por não aguentar trabalhar com tantas dores. Foram meses de tratamento até que os médicos conseguissem controlar a infecção, mas a córnea ficou com uma cicatriz que deixou a visão embaçada e turva. Isso levou Ekkeshis a realizar um transplante de córnea.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Era incrível poder ver com os meus dois olhos pela primeira vez em um muito tempo", disse ela. Porém, após 10 dias ela notou que a visão do olho direito voltava a ficar embaçada. "Um exame mostrou que a infecção tinha sido passada para o novo transplante. Tínhamos voltado à estaca zero, foi devastador", conta ela.

Com a complicação do caso de Ekkeshis, ela acabou perdendo completamente a visão daquele olho, por causa da inflamação causada pela ceratite amebiana. Agora, ela busca se adaptar a vida sem a visão de um dos olhos: "É difícil. Às vezes as pessoas ficam irritadas no transporte público ao você esbarrar nelas porque não consegue ver o lado direito."

"Meu conselho é simples. Nunca deixe que suas lentes entrem em contato com água - no chuveiro, para nadar ou quando for lavar. Apesar de raras, as infecções por AK podem acontecer e as consequências podem ser devastadoras", finaliza ela.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)