PUBLICIDADE

Cuidado ao misturar chás e remédios: veja 13 combinações perigosas

Um estudo sul-africano descobriu que algumas ervas causam interação com medicamentos

Consumir chá é muito comum entre as pessoas, mas mesmo que as substâncias sejam descritas como naturais nem sempre podem fazer bem.

Uma pesquisa publicada no British Journal of Clinical Pharmacology descobriu que chá verde, chá de camomila, ginkgo biloba, ginseng, erva-de-São-João e outras plantas com efeitos fitoterápicos podem interagir com medicamentos e causar uma série de prejuízos para a saúde.

Para a realização da pesquisa foram revisados 49 estudos sobre a interação de ervas com medicamentos prescritos. Dessa forma, os resultados mostraram que a ingestão de plantas pode afetar a maneira pela qual os remédios agem no organismo, interferindo em enzimas de modo a bloquear ou potencializar seus efeitos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A interação entre essas ervas e alguns medicamentos pode causar impactos colaterais como danos nos rins, hemorragia, náusea, vômito, diarreia, problemas de saúde mental, convulsão e dor muscular.

Apesar dos resultados serem baseados em estudos, ainda falta analisar cada uma das interações para que seja comprovado definitivamente.

Interação com remédios para trombose e colesterol

De acordo com o estudo, foi analisado que as varfarinas (classe de anticoagulantes usados em casos de trombose), e estatinas (fármacos voltados para o tratamento do colesterol alto e prevenção da aterosclerose) podem ser prejudiciais quando são tomados com compostos como sálvia, erva-de-São-João, linhaça, cranberry, chá-verde, camomila e suco de goji.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Interação com imunossupressores

Quando uma pessoa passa por um transplante de órgãos, geralmente, começa a tomar medicamentos que reduzem a força do sistema imunológico, como por exemplo tacrolimo e ciclosporina, com objetivo de evitar episódios de rejeição. Ambos agem por meio da enzima CYP3A4/5, afetada por interações à base de chá de camomila e açafrão.

Segundo o estudo, pessoas que tomam antirretrovirais para o controle do vírus HIV podem manifestar sinais de toxicidade com ginseng e ginkgo biloba.

Interação com antidepressivos

A pesquisa analisou que pacientes que fazem uso de antidepressivos, incluindo venlafaxina e sertralina, junto com raiz de aipo pode desenvolver piora da depressão. Já a combinação com ginkgo biloba é capaz de provocar convulsões.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Interação com remédios contra câncer

O imatinib é uma droga usada para o tratamento de alguns tipos de câncer, quando ocorre uma interação junto com ginseng pode alterar os níveis de enzimas hepáticas.