PUBLICIDADE

Macaco é diagnosticado com febre amarela no Zoológico de SP

Secretaria de Saúde aconselha que pessoas que não estão vacinadas evitem visitar o local

Descubra o poder de um sorriso.
Participe da newsletter

Preencha os campos* abaixo.
X

*Ao concluir, você concorda com a nossa Política de Privacidade e aceita receber novidades do Minha Vida e seus parceiros.

Cadastro efetuado com sucesso!

Na última sexta-feira (08), a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo informou que um macaco foi diagnosticado com febre amarela no Zoológico de São Paulo, mas já está sendo monitorado em uma área isolada.

Devido a ocorrência, a Prefeitura declarou que irá reforçar a campanha de imunização contra a doença na região próxima ao zoológico.

Em nota, o zoológico aconselhou que apenas pessoas imunizadas visitem o local. "Aos que tomarem a vacina em período inferior a dez dias, recomendamos que evitem adentrar áreas verdes e usem repelente, roupas compridas e de cor clara para reforçar a prevenção", orienta a diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Helena Sato.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A vacina contra febre amarela está disponível nos postos de saúde da rede pública e leva até dez dias para garantir a proteção.

"Aos que tomarem a vacina em período inferior a dez dias, recomendamos que evitem adentrar áreas verdes e usem repelente, roupas compridas e de cor clara para reforçar a prevenção", orienta Helena.

Macacos não são transmissores da febre amarela

Você sabia que os macacos são vítimas, assim como nós, da febre amarela? "Os macacos adoecem por febre amarela tanto quanto o ser humano, são mais suscetíveis, mas não são vetores da doença", explica a infectologista Carolina Lázari, do Fleury Medicina e Saúde. Ou seja, eles não transmitem febre amarela.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O processo de contágio é muito mais complexo do que o simples contato com o animal, algo que não faz com que se contraia a doença. "É preciso haver o mosquito, uma população suscetível, um sistema ecológico completo que gera o ciclo do vírus. O macaco não pode ser responsabilizado, porque nesse sentido o papel dele é como o do ser humano", completa a especialista.

O Sistema Ambiental Paulista, responsável pela gestão ambiental no território do estado de São Paulo, destaca que agredir ou matar macacos é crime ambiental (Lei Federal nº 9.605/1998, artigo 29) e prejudica o trabalho de prevenção dos surtos de febre amarela.

Saiba a relação dos macacos com a doença e o que fazer se encontrar algum na sua região.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O que é febre amarela?

Febre amarela é uma doença infecciosa causada por um vírus e transmitida por mosquitos. Os principais sintomas da febre amarela são febre, dor muscular, náuseas e vômitos, perda de apetite e fraqueza. Na fase aguda da doença os sintomas costumam durar entre três e quatro dias e passam sozinhos.

De acordo com balanço divulgado pelo Centro de Vigilância Epidemiológica, de primeiro de janeiro de 2019 até o momento, foram confirmados 32 casos autóctones de febre amarela silvestre no Estado. Destes, 9 evoluíram para o óbito. Em 2018, houve 502 casos e 175 mortes. Em 2017, foram 74 casos e 38 óbitos.

Entenda quais os fatores de riscos, como tratar e a importância da vacina contra febre amarela!

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)