PUBLICIDADE

Quino, criador de "Mafalda", morre vítima de AVC

Quadrinista argentino, que ficou conhecido no mundo por sua personagem infantil, faleceu aos 88 anos

Joaquín Salvador Lavado Tejón, mais conhecido como Quino, faleceu nesta quarta-feira (30) aos 88 anos. O quadrinista argentino, que ganhou fama no mundo inteiro por ser o criador da personagem Mafalda, sofreu um AVC (acidente vascular cerebral) poucos dias antes e acabou não resistindo, segundo informou o jornal Clarín.

A notícia da morte do artista foi também confirmada pelo editor Daniel Divinsky em uma postagem no Twitter. ?Quino morreu. Todas as pessoas boas deste país e do mundo chorará por ele?, escreveu o profissional. Em resposta, muitos internautas lamentaram o falecimento do desenhista, reforçando o legado deixado por ele.

Quino teve a primeira tirinha de Mafalda publicada em 1964, na revista "Primera Plana", da Argentina. De lá para cá, a personagem conquistou milhares de fãs em todo o planeta graças às críticas sempre inteligentes que o autor colocava nas falas da garotinha. O desenho, inclusive, rendeu vários prêmios e honras internacionais ao artista.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Tipos e sintomas de AVC

Repentina, a morte de Quino está associada à doença que é a segunda maior causa isolada de óbitos no Brasil - sem considerar o contexto de pandemia do novo coronavírus. De acordo com o Ministério da Saúde, anualmente, 100 mil pessoas morrem em todo o país por acidente vascular cerebral.

Atualmente, consideram-se dois tipos distintos de AVC: o AVC isquêmico, que representa 87% dos casos e ocorre quando há uma obstrução da artéria cerebral, impedindo a passagem de sangue e oxigênio para as células do cérebro; e o AVC hemorrágico, que acontece quando há um rompimento de um vaso cerebral provocando sangramento em algum ponto do sistema nervoso.

Em ambos os tipos, o paciente precisa ser atendido com urgência em um pronto-socorro. Isso porque, quanto mais rápido se dá o diagnóstico e tratamento, menores são as sequelas decorrentes do AVC (e também menores são as chances de óbito). Para isso, é importante reconhecer alguns sinais que indicam a ocorrência da doença, como:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Embora tenha muitas causas possíveis, o acidente vascular cerebral é bastante relacionado às doenças cardiovasculares, que influenciam no fluxo sanguíneo e podem aumentar as chances de AVCs isquêmicos. Outros fatores de risco comuns são: hipertensão, diabetes, colesterol alto, obesidade, tabagismo, sedentarismo e idade mais avançada.

Cuidados com AVC

Sete mudanças de estilo de vida diminuem o risco de AVC

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como evitar que um mini-derrame vire um AVC?

AVC: rápido atendimento pode fazer toda a diferença