Covid-19: Ministério amplia público e reduz tempo do reforço

Ministério da Saúde diminui tempo entre a segunda e a terceira dose do imunizante contra o coronavírus e libera doses para adultos acima de 18 anos

Foi anunciada nesta terça-feira (16) a redução do intervalo de tempo entre as doses de reforço da vacina de COVID-19. De acordo com o Ministério da Saúde, a partir de agora é permitido tomar a terceira dose depois de cinco meses da segunda aplicação. Anteriormente, o tempo era de seis meses.

O órgão anunciou ainda que mudam também os grupos contemplados pelo reforço para a vacina da COVID-19. A partir de agora, todas as pessoas com idade acima de 18 anos, independente do grupo etário, grupo de comorbidades ou profissão, podem tomar a dose de reforço.

Com o anúncio do Ministério da Saúde, estados e prefeituras devem implementar a recomendação conforme as regras e calendário locais.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Reforço da vacina de COVID: como funciona?

Atualmente, todas as vacinas em uso no Brasil pedem doses de reforço: Instituto Butantan/Sinovac (Coronavac), Fiocruz/Universidade de Oxford/AstraZeneca, Pfizer/BioNTech e Janssen Pharmaceuticals/Johnson Johnson.

A necessidade de doses de reforço para a vacina ocorre pela constante mutação do coronavírus. "Existem vacinas que provocam imunidade duradoura, outras precisamos tomar anualmente, como a vacina da gripe", afirma Ivan França, infectologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz sobre as diversas possibilidades de vacinação para o coronavírus.