Gabriel perguntou:

Eu posso ''curar'' a minha ansiedade se eu mudar meu padrão de pensamento?

  • Respondido em 07/01/2018
    Tonina Miraglia Psicologia - CRP 06/17616/SP
    Olá,

    Olá.
    Sua pergunta tem 3 temas e vamos falar sobre cada um deles para depois concluirmos, e de forma prática.
    CURA - esse é um conceito que depende completamente do tipo de queixa que estamos lidando.
    Quando falamos em Cura, estamos nos referindo ao desaparecimento completo dos sintomas, porque a causa deixou de existir.
    Vamos tomar como exemplo, o resfriado: uma doença passageira, causada por um vírus que afeta as vias respiratórias. Entre os sintomas mais comuns, encontramos tosse, espirros, coriza e congestão nasal. Podemos medicar ou não esses sintomas, mas assim que o vírus concluir seu ciclo de vida e ataque ao organismo, geralmente em torno de 7 dias, a pessoa está curada.
    Da mesma forma, quando ocorre uma queda, um osso é fraturado e após o especialista diagnosticar a fratura, o local é imobilizado e respeitado um período de imobilização, a pessoa estará curada.
    Mas existem algumas doenças que não têm uma única causa, como o ataque de um vírus, ou uma queda que levou à fratura.
    São doenças com múltiplas causas e normalmente são chamadas de doenças crônicas. Elas têm tratamento e regridem numa proporção tão boa, que a pessoa vive uma vida absolutamente normal.
    Mas nesses casos, não falamos em cura; falamos em tratamento e manutenção.
    ANSIEDADE - usamos essa palavra para três conceitos diferentes.
    Primeiro a gente precisa entender que existe uma Ansiedade que é natural.
    É uma "sensação" ou mesmo um "sentimento", resultado de uma Emoção chamada Medo. Medo é uma Emoção primária, ou seja, nós nascemos com medo, e como todas as outras Emoções primárias, é positiva, importante, nos protege de riscos desnecessários e perigos. A Ansiedade prepara nosso organismo para enfrentamento daquilo que temos como lidar, ou para "fuga", do que não conseguiremos vencer.
    O segundo conceito é o de Crise de Ansiedade.
    Essas crises acontecem quando a pessoa não consegue lidar bem com o medo, confunde uma ameaça real, com uma que parece, mas não é real, o medo cresce muito, gerando preocupações exageradas que causam esse segundo tipo de Ansiedade, que pode vir em forma de crise.
    O terceiro conceito, é o Transtorno de Ansiedade.
    Tratamos os transtornos com psicoterapia, mas agora necessitamos também da área da psiquiatria.
    O Transtorno de Ansiedade tem pelo menos três causas: .) um aspecto de herança familiar; .) o ambiente da pessoa que tem esse transtorno foi, ou ainda é, um ambiente estressante e chamamos de ambiente de risco para Ansiedade; e .) as escolhas pessoais, que também são muito importantes para diminuir o nível desse transtôrno.
    Isso acontece quando, por exemplo, essa pessoa busca pelo tratamento e as orientações dadas pelos especialistas, são seguidas.
    PADRÃO DE PENSAMENTO - A resposta aqui é SIM. E digo SIM, com letras maiúsculas, como quem está falando bem alto.
    Se a Ansiedade no cotidiano, as Crises de Ansiedade ou mesmo o Transtorno da Ansiedade, são resultado de altos níveis de Medo, encontramos um padrão de pensamento que está tornando a maioria dos eventos da vida em algo ameaçador, assustador, destrutivo.
    Essa pessoa olha para entrevistas, viagens, mudança, novidade, discordâncias, críticas, como desafios que não vai dar conta, não vai suportar.
    Apesar do ganho mental que o medicamento traz, ele não ensina ninguém.
    Portanto, seja com ou sem medicamento, se você sente que tem um nível de Ansiedade que traz sofrimento e prejudica sua qualidade de vida, você pode, através da identificação do seu padrão de pensamento, buscar outras alternativas para pensar sobre fatos, que sejam mais funcionais e saudáveis. Isso vai ajudar a calibrar seu medo e diminuir sua ansiedade consideravelmente.
    Você pode tentar fazer isso sem ajuda, mas recomendo que se dê um prazo.
    Talvez uma 4 semanas, no máximo.
    Se não conseguir, busque ajuda.
    Sua pergunta deixa claro que você quer ser o protagonista na resolução desse problema. Parabéns!
    Mas adianto que, se por acaso você decidir buscar ajuda, ainda assim, não deixou seu lugar de importância. Você sempre vai estar na liderança das decisões e sendo o protagonista da sua própria história.

    PUBLICIDADE
  • Respondido em 09/01/2018
    Dirk Belau Psicologia e Psicanálise - CRP 06/117170/SP
    Olá,

    pode, mas é difícil sem ajuda. Pois a ansiedade é só a ponta do iceberg que você percebe. O ideal seria você entrar num diálogo com um profissional para descobrir as suas maneiras de sentir e raciocinar justamente onde a ansiedade se esconde detrás de "argumentos" e atitudes totalmente plausíveis e "justificados." Para você se dar conta do que o seu raciocínio e suas atitudes tem a ver com a sua ansiedade, você só vai chegar pouco mesmo se lhe parecer muito.

    Se lhe ajudar, quero evocar a diferênça entre pensamento e emoção. A emoção é que manda. O padrão de pensamento segue. Não que a emoção não seria, ela também, aprendida e sujeita a mudanças, até pela mudança de padrões de pensamento. Mas é isto que tem que acontecer. Enquanto as emoções não seguem, a mudança de padrões de pensamento vale pouco e, aliás, vai ficar fraca. Você vai perder paciência, vai mudar de assunto etc.

    Para trabalhar as emoções, mais eficaz é o diálogo com um profissional de psicoterapia falada, psicanálise ou semelhante.

    PUBLICIDADE
  • Respondido em 09/01/2018
    Maris V Botari (Presencial e ONline) Psicologia - CRP 12167/SP
    Olá,

    Boa tarde,


    Não só pode, como deve. A ansiedade é causada justamente por causa do excesso de pensamentos disfuncionais.

    Busque ajuda psicológica para aprender novas formas de pensar.

    att.

  • Respondido em 22/01/2018
    Adriana de Araújo Psicologia - CRP 56802/SP
    especialista minha vida
    Olá,

    A cura da ansiedade envolve mente e corpo, com mudanças de padrão, inclusive, de estilo de raciocínio, e com isso, ideias.
    É sempre importante buscar ajuda de um profissional qualificado para o diagnóstico adequado. Muitas questões de saúde apresentam sintomas parecidos, mas através de uma boa avaliação se entende a diferença e a compreensão do problema em si, seja um distúrbio, seja uma doença, e depois a indicação do tratamento.
    Marque uma consulta com um médico para entender sua saúde e os sintomas apresentados. Através da consulta, será possível um diagnóstico e a partir disso uma indicação de tratamento para o bem estar e resolução do que sente.
    Muitas pessoas sentem-se ansiosa por não saberem lidar com o grau de exigência pessoal, por não conseguir organizar-se dentro do tempo necessário para as coisas e também pela preocupação excessiva com o futuro. Quem perde o foco no agora, pode ficar mais preocupado e ansioso. Pode parecer um pouco difícil tratar e se livrar de vez da ansiedade, mas com um pouco de disciplina, auto percepção, tratamento especializado, você poderá se curar e sentir-se bem melhor com isso tudo. Algumas pessoas, aprendem esse comportamento, por exemplo, com os pais, sem perceber que essa não é a melhor resposta a ser dada. Quando se está com medo, também há uma resposta de ansiedade. Assim, como a impaciência e nervosismo.
    O transtorno da ansiedade generalizada, é um distúrbio caracterizado por sintomas, como:
    - mente agitada;
    - preocupação excessiva com o futuro;
    - coração acelerado;
    - tremor nas mãos;
    - tremor nas pernas;
    - tremor no corpo;
    - expectativa negativa sobre algo;
    - angústia e apreensão;
    - dificuldade de controlar pensamentos acelerados;
    - cansaço excessivo;
    - dificuldade de concentração;
    - humor alterado;
    - irritação (falta de paciência) - que pode levar a brigas e desentendimentos;
    - agressividade;
    - rubor;
    - suor excessivo;
    - tensão muscular;
    - dificuldade de relaxar;
    - ações compulsivas e impensadas;
    - ganho ou perda de peso.
    O ideal é você entender quais pontos lhe causam maior preocupação e isso afeta seu sono, por exemplo. Como você lida com a ansiedade do seu dia a dia? Como você tem organizado suas ações para que possa combater a tensão?
    Para alívio e cura dos sintomas, sugiro técnicas de relaxamento corporal, respiração, atividade física, hipnose, meditação, psicoterapia e uma boa avaliação com um médico ou psicólogo que será capaz de indicar um tratamento qualificado para você. Uma dessas técnicas, como a hipnose, por exemplo, ou mais quando combinadas e indicadas por um profissional qualificado surtirá efeito na cura e bem estar. No meu site curadalma você encontra um áudio de hipnose para uso complementar de cura da ansiedade, é um material que pode ser adquirido para atura em parceria com o tratamento feito. Sua melhora virá e os benefícios serão rapidamente sentidos.
    Boa sorte! Sucesso naquilo que você busca e até breve!

    PUBLICIDADE