carla perguntou:

Tenho uma filha de 10 anos,não quer ir no médico porque tem medo e está com corrimento branco por limpar de trás pra frente, como ajudar?

  • Respondido em 02/11/2016
    Maisa Lanzarin Psicologia - CRP 12/15398/SC
    Olá,

    A consulta médica faz-se necessária para avaliar uma possível infecção. Para lidar com o medo de ir ao médico, converse abertamente com sua filha sobre o assunto, explique a importância do acompanhamento médico e ofereça o seu apoio - tranquilize-a, informando que você estará presente neste processo.

    PUBLICIDADE
  • Respondido em 02/11/2016
    Adriana de Araújo Psicologia - CRP 56802/SP
    especialista minha vida
    Olá,

    Para ajudá-la efetivamente o melhor mesmo é levá-la ao médico. É importante avaliar o que ela tem com a experiência profissional do médico, numa consulta, para compreender se será preciso exames ou tratamento. Você imagina que o "corrimento branco" seja por "limpar de trás para frente", mas só o médico vai poder afirmar entendendo todo o histórico se esses fatos estão interligados ou nãos e se há outra causa e também orientar a importância da limpeza intima corretamente.
    Como você falou que ela tem medo, tomo a liberdade de falar sobre esse tema e ajudar nesse processo. O medo tem cura e merece atenção, pois quem sofre com isso, se prejudica em vários aspectos, até mesmo nessa condição de não querer ir ao médico para saber o que tem.
    Todo medo é um sinal de alerta, mas nem sempre esse sistema interno de proteção está adequadamente ajustado. Sentir medo, pavor, aversão ou desconforto servem para nos proteger, guiar e evitar acidentes ou problemas maiores. Entretanto, não é sempre que há um perigo real e com isso, o medo está ali na forma de proteção sem necessidade, em excesso e desajustado.
    O segredo não é controlar o medo, tentar ser mais forte que ele, mas entender a associação entre os fatos interno ou externos que lhe preocupam para poder desassociar o sentimento de medo.
    No seu caso, você falou da sua filha que sente medo de ir ao médico, mas mais do que isso, ela aprendeu esse medo? Alguém na família também tem medo? Ela passou por alguma experiência negativa no contato médico? Ela perdeu alguém recentemente que sofreu com alguma doença que precisou ir constantemente ao médico?
    É importante compreender os fatores que desencadeiam o mal estar. A dificuldade pode estar em não entender a razão do medo. Mas isso não é, de fato, o mais importante. Alguns pensamentos ou ambientes diferentes provocam uma movimentação interna de pânico e horror. Com isso, a respiração altera, o corpo fica tenso e a emoção sem controle. Lembre-se que o medo é a associação de algo negativo (mal estar mental e físico) com alguma coisa que desencadeia esse processo.
    Vou dar um exemplo concreto para explicar melhor o que estou dizendo até agora de forma mais técnica: vou falar de quem tem medo de dirigir. É o medo associado ao carro. Para uns o carro é liberdade, prazer e solução para ir e vir rapidamente. Para outros o carro é um terror, um sofrimento, pois há uma associação de emoções negativas. Se sua filha aprende a dissociar, e isso é mais fácil que se controlar, então, não sentirá mais medo.
    A fantasia envolvida em quem sente medo é que algo fará mal e com isso terá alguma tipo de de proteção ao evitar o objeto ou situação fóbica, e uma das maneiras de se afastar de algo é sentindo medo. Afinal, o medo parece poderoso e forte. Isso faz parte de uma fantasia. O medo é saudável quando não interfere no bem estar diário e realmente nos protege do perigo real.
    No meu site curadalma você encontra meu livro: O Segredo Para Vencer o Medo, dou várias dicas e orientações que você poderá aprender para ajudar sua filha, assim ela poderá se livrar de vez do medo e viver bem sem ele.
    Uma outra indicação é o tratamento psicológico para cura do medo. Durante o tratamento psicológico, se aprende técnicas de dissociacao e formas de bem viver a vida em plena harmonia. Com técnicas de pnl, hipnose e emdr, o medo pode ser curado.
    O processo é curto e com algumas etapas bem marcadas:
    - entender o medo e suas intenções de proteção;
    - dissociar o medo de algo que não realmente perigoso;
    - treinar novas formas de pensamento e ação.
    É possível se livrar de vez do receio e medo. Curando o medo o bem estar vem. Sentir-se curado e livre é um prazer sem fim.
    Sucesso naquilo que busca e até breve!

    PUBLICIDADE