PUBLICIDADE

Polissonografia: o que é, preparo, preço, como e onde fazer

Exame monitora o sono e avalia parâmetros como respiração, ondas cerebrais, pressão arterial e ronco

O que é

A polissonografia é um exame não-invasivo de registro, análise e interpretação simultânea de diversos parâmetros biológicos que acontecem durante o sono, como a atividade respiratória, muscular, cardiovascular e cerebral do paciente.

A análise e a emissão do laudo da polissonografia são feitas pelo médico especialista em Medicina do Sono. Esse especialista precisa ter concluído antes uma das seguintes áreas médicas:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Onde fazer

Em geral, a polissonografia é realizada em uma clínica especializada ou em hospitais que possuem a estrutura necessária para o exame. Além desses locais, há também a possibilidade de fazer o exame dentro da casa do paciente - normalmente, como uma opção oferecida pelas próprias clínicas e hospitais.

Polissonografia domiciliar

É um tipo de polissonografia feita na própria residência do paciente, sem o acompanhamento de um técnico no local, ao contrário do que acontece na clínica ou no hospital. O equipamento e os sensores são colocados e retirados a partir de um agendamento prévio com a equipe médica.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Trata-se de uma opção também para aqueles que não conseguem dormir fora de casa, por uma série de razões. Importante ressaltar que existe hoje mais de um tipo de estudo domiciliar e que a indicação de cada exame deverá ser feita pelo médico assistente.

Saiba mais: Dificuldade para dormir

Para que serve

A polissonografia serve para estudar o sono de uma maneira geral, podendo identificar e analisar algum possível distúrbio do sono. O médico, geralmente, indica o exame para pacientes que apresentam problemas respiratórios ao dormir. Alguns exemplos disso seriam:

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Como é feita a polissonografia

A dinâmica da polissonografia prevê que o paciente durma uma noite completa na clínica (ou hospital) em um ambiente monitorado. A ideia é que o local seja confortável e semelhante a um quarto, de modo que a equipe médica possa avaliar corretamente as características do sono do paciente.

Na polissongrafia são colocados sensores no corpo do paciente - Foto: Image Point Fr/Shutterstock
Na polissongrafia são colocados sensores no corpo do paciente - Foto: Image Point Fr/Shutterstock

De acordo com Nilson Maeda, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, para fazer o exame são fixados sensores no corpo, inclusive na cabeça. O sono é monitorado durante a noite e os resultados são analisados posteriormente pelo especialista, que emitirá um laudo.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Quanto tempo dura o exame

De acordo com Nilson Maeda, otorrinolaringologista do Hospital Paulista, para fazer o exame são fixados sensores no corpo, inclusive na cabeça. O sono é monitorado durante a noite e os resultados são analisados posteriormente pelo especialista, que emitirá um laudo.

Qual o preço

O preço do exame varia entre 700 e 1.500 reais, dependendo da cidade e do serviço que se procura. É possível ainda verificar a cobertura do exame por planos de saúde.

Preparo e cuidados

O paciente deve manter suas atividades diárias normalmente. Para facilitar o exame, ele pode levar seu próprio travesseiro para passar a noite na clínica ou hospital, além de uma roupa confortável ou pijama. Os cabelos devem estar limpos, sem gel ou cremes - caso contrário, os sensores não permanecem fixos na cabeça.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

A pele também deve estar limpa, sem aplicação de cremes, óleos ou cosméticos. Não é aconselhável uso de esmaltes escuros nas unhas. O otorrinolaringologista Marcio Freitas avisa que não se deve ingerir calmantes, bebidas alcoólicas ou medicamentos que causem mais sonolência ou relaxamento muscular antes do exame.

Além disso, deve-se evitar estimulantes e alimentos com cafeína, como café e chá preto, para não provocar insônia. Além disso, é importante tomar cuidado para não soltar os instrumentos instalados, pois pode atrapalhar a correta execução do exame. Não é necessário suspender qualquer medicação de uso contínuo, a não ser por recomendação médica.

Referências

Nilson Maeda, otorrinolaringologista e especialista em Medicina do Sono do Hospital Paulista - CRM 125367

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Márcio Freitas, graduado na Faculdade de Ciências Médicas, com residência médica em Otorrinolaringologia - CRM 9359