Dieta 5/2: conheça os prós e contras desse método para emagrecer

Conheça este regime que proporciona a perda de peso, mas torna o metabolismo lento e pode gerar compulsão alimentar

POR BRUNA STUPPIELLO - ATUALIZADO EM 17/12/2015

A dieta 5/2 ou dieta dos dois dias é um método de emagrecimento no qual a pessoa fica dois dias da semana, preferencialmente um seguido do outro, comendo apenas 500 calorias, no caso das mulheres, ou 600 calorias, no caso dos homens. Durante os outros dias, os indivíduos podem ingerir até 1500 calorias.

O método foi criado pelo médico britânico Michael Mosley e conta com variações feitas por outros especialistas. As modificações podem envolver ficar os dois dias em jejum, regime que potencializa os malefícios da versão com poucas calorias, ou reduzir apenas os carboidratos simples nos dois dias e não se preocupar com as calorias.

Apesar de conseguir proporcionar a perda de peso e de algumas outras pesquisas apontarem benefícios desta dieta para a saúde, o método para perder peso pode ter o efeito contrário e com o tempo levar à perda de peso e desnutrição. Entenda melhor os problemas da dieta 5/2 e por que ela emagrece.

Por que emagrece

Na realidade não são os dois dias com o consumo limitado de 500 a 600 calorias que irão proporcionar o emagrecimento, mas sim os outros dias de consumo de 1500 calorias. "O consumo médio da população é de 2.500 calorias, a verdadeira privação são justamente os dias em que a pessoa acredita que não há dieta. Os dois dias comendo menos são só um ritual porque essas dietas da moda precisam disso", explica a nutricionista Amanda Epifânio do Centro Integrado de terapia nutricional (CITEN).

Provavelmente pessoas que já possuem uma dieta balanceada não perceberiam diferenças no peso ao adotar a dieta dos dois dias. Além disso, propor a mesma restrição calórica para todas as pessoas não é recomendado. "Essas dietas da moda tratam todos os corpos da mesma maneira. Eu, por exemplo, tenho uma necessidade de 1600 calorias por dia, se me der 1500 eu não perco nada. Além disso, a dieta precisa se adequar às necessidades da pessoa para que ela consiga mantê-la", conta Epifânio.