Consumo diário de chocolate amargo diminui a pressão sanguínea

Estudo aponta que o alimento poderia reduzir pressão em até 2%

POR MINHA VIDA - PUBLICADO EM 16/08/2012

Se você é do tipo chocólatra, aqui vai mais um benefício do consumo de chocolate para a saúde: uma análise de 20 estudos feita pelo Cochrane (grupo internacional avaliador de pesquisas) descobriu que comer 100g de chocolate todos os dias pode ajudar a reduzir levemente a pressão sanguínea, auxiliando no tratamento da hipertensão. Os resultados foram publicados na revista The Lancet.

As pesquisas reuniram mais de 850 participantes, aos quais foram administradas doses de chocolate amargo que variaram de 3g a 105g. Ao final de duas semanas, todos os integrantes apresentaram uma redução na pressão de até 2%. Para efeito comparativo, uma pressão sistólica de 120 mmHg (milímetros de mercúrio) é considerada normal. O cacau foi capaz de reduzi-la entre 2 a 3 mmHg. 

De acordo com os autores, o responsável por esse efeito seria o cacau, principal ingrediente do chocolate, que relaxa os vasos sanguíneos. A teoria é de que o fruto contém flavonoides, antioxidantes capazes de fazer o corpo produzir uma substância chamada óxido nítrico, que facilita a passagem de sangue pelo vasos sanguíneos e, por consequência, diminui a pressão. 

Siga essas dicas para prevenir e controlar a hipertensão

Entretanto, os pesquisadores dizem que há maneiras mais saudáveis de diminuir a pressão do sangue, já que o chocolate também leva gordura e açúcar na sua composição. Além disso, eles afirmam ainda que são necessários mais estudos para definir os efeitos do cacau na pressão sanguínea em longo prazo. Portanto, se você gostou da ideia de usar o chocolate amargo para combater a pressão alta, não esqueça que há uma lista de outros hábitos para controlar os níveis da pressão sanguínea. Confira logo abaixo:

Observe seu histórico Familiar

Segundo o estudo realizado pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, mais de 80% das pessoas com hipertensão possuem histórico familiar da doença. "Verificar a incidência da hipertensão e outros membros da família pode ajudar a pessoa a manter os bons hábitos desde cedo", afirma o cardiologista Ivan Clordovil, do Instituto Nacional de Cardiologia.

Evite o acúmulo de gordura abdominal

Pessoas com uma circunferência abdominal acima do recomendado usualmente apresentam resistência à insulina, contribuindo para elevar a pressão arterial, afirma o cardiologista Willian Esteves, do Hospital Vera Cruz. De acordo com o médico, a circunferência máxima admitida como normal para mulheres é 88 centímetros e para homens 102 centímetros.

Reduza o consumo de sal pela metade

Segundo o cardiologista Ivan o brasileiro come aproximadamente o dobro do que deveria de sal, alimento que é principal fonte de sódio, um dos vilões da pressão alta. "Alguns alimentos já tem quantidades de sal, por conta disso a recomendação é acrescentar apenas três gramas de sal (equivalente e três colheres rasas de café) às nossas refeições por dia", diz.

Pratique exercícios físicos

"Praticar uma hora de exercício cinco dias por semana já é capaz de liberar substâncias vaso dilatadoras, que auxiliam no controle da pressão?, diz Ivan Clordovil. "Podem ser exercícios aeróbicos, musculação, qualquer atividade que tire o indivíduo do sedentarismo e respeite seus limites, de acordo com a idade e condições físicas."

Mantenha uma dieta balanceada

Segundo a nefrologista Kátia Ortega, da Sociedade Brasileira de Hipertensão, as frutas e os vegetais são os melhores amigos de quem quer prevenir a hipertensão. "Eles contribuem para uma dieta rica em nutrientes e pobre em gorduras saturadas e açúcar, diminuindo os riscos de obesidade, principal fator de risco para a hipertensão", afirma. Além disso, alimentos como cereais integrais, frutas vermelhas, alho e proteínas vegetais são grandes aliados da redução da pressão.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não