Papada do pescoço pode ser tratada com toxina botulínica

Aplicação do medicamento é eficaz quando não há flacidez avançada

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 03/02/2011

foto especialista
Dr. Ruben Ribeiro Penteado Cirurgião Plástico - CRM 62735/SP

A má fama da toxina botulínica tipo A vem de suas primeiras aplicações estéticas, em meados dos anos 90, quando as doses injetadas deixavam a testa lisa, dando, invariavelmente, a todas as pessoas um efeito de rosto congelado.

A toxina botulínica foi a primeira arma eficaz no combate às rugas. Sua aplicação ajuda a retardar a transformação das linhas de expressão, que são dinâmicas, em marcas fixas.

Com o passar do tempo, as técnicas foram aperfeiçoadas e os resultados estão melhores, mais naturais e harmônicos. Hoje, aplica-se cada vez menos quantidade de medicação para valorizarmos os movimentos naturais da face.

Só o uso do toxina botulínica não causa deformações no rosto, como exibem algumas celebridades. Há uma tendência, atualmente, em se colocar volume no rosto, como no queixo ou nas bochechas, o que deveria ser feito, apenas se fosse necessário.

Toxina botulínica x preenchimento facial
É comum que as pessoas confundam a aplicação da toxina botulínica com o preenchimento facial, mas tratam-se de duas técnicas distintas.

A boca e maçãs do rosto salientes das celebridades podem ser frutos de técnicas de preenchimento. No início, a toxina botulínica era usada em rugas de expressão ao redor dos olhos e também na testa.

Quando a pessoa ri ou chora, os músculos da face se contraem e, com a frequência, aparecem linhas de expressão profundas, tais como as da testa, os pés-de-galinha e os vincos entre as sobrancelhas.

Com o tempo, a toxina botulínica foi sendo aplicada em novos pontos e, hoje, prevalece o conceito da modelagem global do rosto, incluindo colo e pescoço. 

"Só o uso do toxina botulínica não causa deformações no rosto".

Toxina botulínica no pescoço
No início do emprego do medicamento, seu uso limitava-se a áreas isoladas. Hoje, prevalece o conceito de rejuvenescer o rosto como um todo. Dentre as novas possibilidades de uso, está a aplicação da toxina botulínica no platisma, músculo da região do pescoço, diminuindo a papada em pessoas que não apresentam quadros avançados de flacidez.

A técnica - conhecida como Nefertiti Lift - não substitui a plástica, mas relaxa os chamados músculos depressores, que fazem a pele 'cair', dando uma aparência triste e cansada ao rosto.

Apesar do registro da aplicação em adolescentes, principalmente fora do Brasil, não é recomendada a aplicação do medicamento antes dos 25 anos. 

Não existe contraindicação, mas não há necessidade. Em alguns casos, é possível aplicar a toxina botulínica como forma de prevenir marcas futuras, analisando fatores genéticos, como pés de galinha muito evidentes e precoces em pais ou outros membros da família.

Fatores genéticos, exposição ao sol e outros hábitos, como o tabagismo, colaboram para o envelhecimento mais precoce da pele e podem indicar a aplicação da toxina botulínica mais cedo.

Outros hábitos, tais como contrair os olhos devido à claridade ou passar muitas horas na frente do computador podem causar o aparecimento de marcas de expressão que podem ser suavizadas ou eliminadas com o medicamento. 

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não