Como tirar manchas do rosto? Confira os principais tratamentos

Escolha da melhor técnica depende do tipo de mancha na pele e do grau de gravidade

ARTIGO DE ESPECIALISTA - ATUALIZADO EM 15/08/2016

Dra. Bhertha Tamura
Dermatologia - CRM 67946/SP
especialista minha vida

Manchas no rosto: quem as quer? Infelizmente não é tão fácil abordar esse tema. Vamos colocar num quadro geral o que pensamos em relação às manchas na pele do rosto.

Entenda os tipos de manchas no rosto

Em primeiro lugar, manchas de nascimento que podem ser pintas pequenas, médias ou grandes e de diversas cores. Estas podem ser muito difíceis de tratar, entre elas os chamados nevos congênitos, as causadas por alteração vascular e outras que são mais raras. Essas podem exigir tratamento cirúrgico, com laser se factível ou mesmo, a necessidade de se acompanhar sem tratamento ao longo da vida.

Durante toda a vida, podemos desenvolver doenças de pele que podem afetar o rosto. Estes devem ser avaliados e tratados pelos dermatologistas, alguns exemplos: vitiligo (mancha branca pura), doenças parecidas com vitiligo, infecções bacterianas, micose, diversos tipos de eczema, espinhas, alergias e inúmeras outras, sendo importante citar os tumores benignos e malignos e todos exigem tratamento específico que somente o especialista vai conseguir resolver corretamente.

Agora, em geral, quando os pacientes procuram o dermatologista à procura de uma melhora estética pura, se queixam basicamente de manchas que são precipitadas pelo sol, pioradas por ele, ou manchas chamadas senis, ou feridas novas suspeitas de um tumor.

Queixas estéticas são mais comuns

O melasma é uma das queixas mais frequentes. É uma mancha escura de formatos caprichosos que podem acometer todo o rosto ou preferencialmente as bochechas, a região do buço e o meio da testa. É causada por problemas hormonais, alteração nos vasos sanguíneos, exposição inadequada ao sol. O melasma pode surgir em mulheres mais que nos homens e ainda não tem um tratamento curativo, mas paleativo. Quando os pacientes decidem tentar manter a mancha mais clara, precisam de cuidados constantes com cremes, protetor solar e alguns casos podem responder mais rápido quando tratados com aparelhos de laser, mas esse tratamento não se aplica a todos os casos.

As manchas causadas pelo sol englobam feridas superficiais na pele (como as melanoses) ocasionadas pelo processo de envelhecimento e outros mais ?elevados? (a exemplo das ceratoses seborréicas). Elas podem ser considerados tumores benignos que aparecem com o passar do tempo, tendo como vilão não apenas o sol, mas às vezes a questão genética, como a cor da pele, raça e falta de cuidados preventivos ao longo da vida. É fundamental o cuidado da pele desde a juventude, o acompanhamento adequado e fiel do paciente junto com o dermatologista traz resultados impressionantes no futuro, quando comparado com os que não se cuidam.

Escolhendo o tratamento...

Precisamos antes de tudo descobrir se há ou não tumor maligno (carcinoma basocelular, carcinoma espinocelular, melanoma) em primeiro lugar, e depois cuidamos das feridas superficiais ou tumores benignos.

Quando terminamos essa primeira fase e o paciente já está consciente que o protetor solar é instrumento diário indispensável, começamos a pensar na qualidade da pele em si e com o uma coisa leva a outra.

O creme mais importante para o tratamento e prevenção das manchas são os protetores solares. Quando nos questionam sobre os cremes que atuam melhor em manchas no rosto, a resposta é muito complicada pela grande quantidade e especificidade dos tratamentos. Vai depender da causa e do tipo de mancha da pele, se é uma doença, um melasma ou uma mancha por envelhecimento. A quantidade de medicamentos e dermocosméticos é imensa e essa é a característica da dermatologia, cada caso é um caso.

Em se falando de cremes dermocosméticos mais modernos e com concentração mais alta de substâncias terapêuticas e a associação de medicamentos propriamente ditos fazem parte do arsenal do médico para auxiliar no tratamento e prevenção de todo o processo de envelhecimento do rosto.

Tratamentos em casa

Quanto aos cremes rejuvenescedores e máscaras, quando escolhidas corretamente podem trazer benefício sim, especialmente os cremes prescritos pelo médico. Algumas máscaras caseiras podem ser eficazes e até aconselhamos, como por exemplo, máscaras com chá de camomila. Não costumamos recomendar máscaras com alimentos, verduras, frutas porque elas podem causar alergia, mas existem princípios ativos em algumas delas.

Máscaras prescritas pelos dermatologistas, já são bem mais sofisticadas e se o médico é realmente um especialista, ele vai escolher aquelas que possuem verdadeiramente um princípio ativo estudado, mostrando por A + B que tem ação sobre a pele.

As máscaras populares não são terapêuticas, pois são cosméticas, as dermocosméticas trazem maior resultado pois contém alguma concentração de ativos que são prescritos no tratamento. Mas é importante lembrar que as máscaras são instrumentos menores, isto é, o dermatologista só usa as máscaras como auxiliares no tratamento de alguns casos específicos. Eles sozinhos não são indicados como tratamento para nada. Os vendidos sem receita podem ajudar na hidratação da pele, mas sempre é bom consultar um especialista para não somar gastos desnecessários.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não