Sete técnicas de respiração para mandar a ansiedade para bem longe

É comprovado que a maneira como respiramos pode ajudar a nos acalmar e reduzir o nervosismo

POR NATHALIE AYRES - ATUALIZADO EM 26/02/2016

Trabalho, trânsito, família, amigos, compromissos e uma rotina a mil por hora. Desse jeito, não dá, quando você percebe já está com o pensamento desorganizado, se sente agitado e a preocupação se torna constante em sua mente: a ansiedade tomou conta!

Nessas horas, muitos costumam aconselhar para você ter calma, contar até três e respirar bem fundo... E não é que quem diz isso tem razão? "A inspiração está mais conectada com o lado ativo do sistema nervoso autônomo, chamado simpático, enquanto a expiração está mais conectada com o lado calmante do sistema nervoso autônomo chamado parassimpático", ensina Marcos Rojo Rodrigues, PhD em Ciência do Yoga (Índia) e professor do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (USP). Um estudo feito em 2010 e publicado no jornal da Academia de Enfermagem Coreana comprova esse efeito também.

A fisioterapeuta Camila Montandon, especialista em Terapias Integrativas, mostra que a respiração pode ajudar nesses momentos de duas formas. A primeira é fisiológica, já que o estado de ansiedade ativa áreas do cérebro que estimulam a hiperventilação, ou seja, inalamos o ar com mais rapidez e de forma mais rasa, e o esforço consciente para mudar isso ajuda a acalmar, pois o organismo volta a seu equilíbrio. "Outro ponto está no fato do indivíduo, ao tornar sua respiração consciente, traz sua atenção ao momento presente. Com isso o estado de ansiedade tende a ser minimizado", acredita Camila.

É possível perceber através da respiração que você está ansioso. "Isso ocorre quando a respiração está muito focada na parte de cima do corpo, e também é mais rápida e curta", ensina a educadora física Aline Evelyn da Silva, da Clínica Kenzen e especialista em Ioga. Sentir falta de ar também é um sinal clássico de que não estamos respirando como deveríamos, de acordo com Marcos Rojo.

Mas agora que eu já sei verificar isso, como posso consertar o estrago? Os especialistas nos ensinam suas técnicas para acertar a respiração, por ordem no corpo e mandar a ansiedade embora. 

Respirando corretamente

Para Marcos Rojo, PhD em Ciência do Yoga (Índia) e professor do Centro de Práticas Esportivas da Universidade de São Paulo (USP), não existe uma respiração sempre correta. "A respiração de quem está cansado é diferente da respiração de alguém que está dormindo que é diferente da respiração da gestante. Assim, devemos dar ao mecanismo respiratório todas as condições para que ele faça os ajustes necessários para cada situação", acredita o mestre em ioga.

Mas o importante é que normalmente a respiração seja feita usando a musculatura do diafragma, ou seja, movimentando o abdômen e não o tórax. "A respiração ideal deve ser mais lenta e profunda com as pausas inspiratórias e expiratórias, livre, leve e natural", define a fisioterapeuta Camila Montadon, especialista em Terapias Integrativas. Sabendo isso, podemos partir para as técnicas. 

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não