Tire oito dúvidas sobre pedalar em trilhas

Modalidade enfrenta menos carros e estimula contato com a natureza

POR LAURA TAVARES - PUBLICADO EM 04/10/2011

Os incontáveis acidentes envolvendo ciclistas, a poluição e a escassez de ciclovias têm atraído cada vez mais adeptos a uma modalidade ciclística em meio à natureza, a mountain bike. O estilo ganhou força no Brasil no início da década de 80 e hoje já conta com diversos grupos que realizam passeios, fazem viagens e até ministram cursos na área. Um deles foi consagrado pelo arquiteto Paulo Tarso que, vendo a nova febre que nascia entre os atletas, abandonou a carreira e fundou o Sampa Bikers, em São Paulo. O portal do grupo já conta com cerca de 15 mil cadastrados e recebe novos interessados todos os dias. Por isso, o Minha Vida conversou com dois especialistas no assunto para acabar com as principais dúvidas de quem quer começar a praticar o esporte.

1. Quais as vantagens em relação a andar na cidade?

Segundo Paulo Tarso, o grande diferencial da trilha é a quantidade bem menor de carros que o ciclista enfrenta. Ele lembra apenas que, em certos lugares, é preciso lidar com jipeiros e motoqueiros nem sempre tão amigáveis. "Ainda assim, os riscos de acidentes e confusões são bem mais baixo", diz.

Outra característica positiva é o contato com a natureza. "O ar limpo e a ausência de poluição sonora e visual nos dá sensação de liberdade e faz com que deixemos o estresse para trás", complementa Lucas Moreira, presidente da Associação Mountain Bike BH de Ciclismo, em Belo Horizonte. Ele conta que, andando de bicicleta, você enxerga as paisagens de outra maneira e chega a lugares inacessíveis a automóveis.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não