PUBLICIDADE

Parar de se exercitar pode piorar sintomas da depressão

Estudo aponta malefícios ao cessar atividades físicas

De acordo com a nova pesquisa sobre saúde mental da Universidade de Adelaide, na Austrália, parar os exercícios pode influenciar no aumento dos sintomas de depressão. O trabalho foi feito por Julie Morgan, estudante de doutorado da Disciplina de Psiquiatria, que revisou resultados obtidos em pesquisas anteriores que examinaram os efeitos da interrupção do exercício em adultos considerados regularmente ativos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

O estudo foi realizado com 152 adultos que praticavam algum tipo de atividade com duração de 30 minutos, pelo menos três vezes por semana, no período mínimo de 3 meses. O autor sênior do estudo, Bernhard Baune, chefe de psiquiatria da Universidade de Adelaide, afirma que alguns casos apontaram aumentos significativos nos sintomas depressivos após apenas 3 dias sem exercícios físicos. Outros apresentaram sintomas após a primeira ou segunda semana sem os exercícios.

Segundo Morgan, é recomendado praticar pelo menos 150 minutos por semana de exercícios de intensidade moderada para manter a saúde e prevenir a depressão. Já Baune alerta que a falta de pesquisa nessa área específica é sinal da necessidade de mais estudos, para que se possa entender melhor a maneira como a interrupção dos exercícios pode influenciar nos sintomas de depressão.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

"Por enquanto, é importante que as pessoas entendam o impacto potencial em seu bem-estar mental quando, de repente, deixam de fazer exercícios regularmente", complementa ele. Confira aqui algumas modalidades que podem auxiliar na recuperação do equilíbrio emocional.