Deixe o prato do seu filho mais saudável nas férias

Enquanto ele fica em casa, dobre os cuidados com a alimentação

ARTIGO DE ESPECIALISTA - PUBLICADO EM 24/06/2010

foto especialista
Dr. Yechiel Moises Chencinski Pediatra - CRM 36349/SP
especialista minha vida

Sabe aquelas coisas que a gente acha que não precisa falar porque imagina que todo mundo já sabe? E sabe aquelas outras coisas que quando a gente lê acha uma bobagem enorme alguém perder tanto tempo escrevendo, porque é tão lógico que ninguém precisava escrever sobre isso? Pois é, parece que não funciona bem assim.

A seguir, estão informações que a gente imagina que todo mundo saiba (mas não sabe) e que parece que não é tão lógico assim como todo mundo pensa.

Como base, quero citar as recomendações da Coordenação Geral da Política de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde: Alimentação Saudável para Crianças: Siga os Dez Passos. 

1- Procure oferecer alimentos de diferentes grupos, distribuindo-os em pelo menos três refeições e dois lanches por dia.

2-  Inclua diariamente alimentos como cereais (arroz, milho), tubérculos (batatas), raízes (mandioca/macaxeira/aipim), pães e massas, distribuindo esses alimentos nas refeições e lanches do seu filho ao longo do dia.

3- Procure oferecer diariamente legumes e verduras como parte das refeições da criança. As frutas po¬dem ser distribuídas nas refeições, sobremesas e lanches.

4- Ofereça feijão com arroz todos os dias, ou no mínimo cinco vezes por semana.

5- Ofereça diariamente leite e derivados, como queijo e iogurte, nos lanches, e carnes, aves, peixes ou ovos na refeição principal de seu filho.  

6- Alimentos gordurosos e frituras devem ser evitados; prefira alimentos assados, grelhados ou cozidos.

7- Evite oferecer refrigerantes e sucos industrializados, balas, bombons, biscoitos doces e recheados, salgadinhos e outras guloseimas no dia a dia.

8- Diminua a quantidade de sal na comida.

9- Estimule a criança a beber bastante água e sucos naturais de frutas durante o dia, de preferência nos intervalos das refeições, para manter a hidratação e a saúde do corpo.

10- Incentive a criança a ser ativa e evite que ela passe muitas horas assistindo TV, jogando videogame ou brincando no computador. 

Dessa forma, especialmente após seguir o aleitamento materno exclusivo até o 6º mês devida, sem água, sem sucos, sem chás, sem frutas, sem papinhas, há uma chance de mudarmos o panorama preocupante de obesidade infantil e doenças de adultos que as crianças estão recebendo tanto como herança genética quanto como padrão inadequado de estilo de vida.

Eu sei que vocês já sabiam (mesmo?) e que nem precisava reforçar (tem certeza?). Mas doces, chocolates, bolachinhas, frituras, alimentos gordurosos, bebidas alcoólicas não fazem parte de nenhum programa de alimentação infantil desejado. As férias estão chegando. Que tal ir ensaiando desde já? 

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não