Amigdalite

Visão Geral

O que é Amigdalite?

A amigdalite é a inflamação (inchaço) das amídalas.

Consulte também:

Causas

As amígdalas são linfonodos na parte de trás da boca e na parte superior da garganta. Elas geralmente ajudam a filtrar bactérias e outros germes para impedir as infecções no corpo.

amidalite - Foto: Adam
A amidalite é causada por infecções na garganta

O estreptococo de garganta é uma das causas da amigdalite.

As amígdalas podem ficar tão carregadas de infecções bacterianas ou virais que se incham e ficam inflamadas, causando a amigdalite. A infecção pode também estar presente na garganta e áreas próximas, causando inflamação na faringe. A faringe é a parte de trás da garganta, entre as amígdalas e a caixa de voz (laringe). Consulte: Faringite

A amigdalite é muito comum, principalmente em crianças.

Exames

O médico examinará a boca e a garganta para ver as amígdalas inchadas. As amígdalas são geralmente vermelhas e podem ter manchas brancas. Os nódulos linfáticos na mandíbula e no pescoço podem estar inchados e sensíveis ao toque.

Possíveis testes para a amigdalite incluem:

  • Contagem de células sanguíneas
  • Teste de mononucleose
  • Teste rápido para detecção do antígeno
  • Cultura da superfície da garganta

Sintomas

Sintomas de Amigdalite

  • Dificuldade em engolir
  • Dor no ouvido
  • Febre, calafrios
  • Dor de cabeça
  • Dor de garganta - que dura mais de 48h e pode ser grave
  • Sensibilidade na mandíbula e na garganta
  • Alterações na voz, perda de voz

Buscando ajuda médica

Ligue para seu médico se ocorrer:

  • Baba excessiva em uma criança
  • Febre, principalmente de mais de 37 °C
  • Pus na garganta
  • Erupções vermelhas ásperas e aumento da vermelhidão nas dobras da pele
  • Dificuldade significativa para engolir ou respirar
  • Glândulas linfáticas inchadas ou macias no pescoço

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Amigdalite

Se uma bactéria como uma estreptocócica estiver causando a amigdalite, antibióticos serão receitados para curar a infecção. Os antibióticos podem ser ministrados por injeção ou por via oral durante 10 dias.

Se pílulas forem usadas, elas deverão ser ministradas por todo tempo prescrito pelo médico. Não interrompa o tratamento só porque o desconforto passou, caso contrário a infecção não vai ser curada.

Outro tratamentos para amigdalite incluem:

  • Beber líquidos frios ou chupar picolé
  • Beber líquidos, principalmente mornos (não quentes), leves
  • Fazer gargarejos com água morna salgada
  • Usar pastilhas (contendo benzocaína ou ingredientes similares) para reduzir a dor (as pastilhas não devem ser usadas em crianças porque podem causar engasgamento)
  • Tomar medicamentos vendidos sem receita, como acetaminofeno (Tylenol) ou ibuprofeno, para reduzir a dor e a febre. NÃO dê aspirinas a crianças. Aspirinas têm sido associadas à síndrome de Reye.

Algumas pessoas com reincidência da infecção podem precisar de cirurgia para remover as amígdalas (tonsilectomia).

Convivendo (prognóstico)

Expectativas

Os sintomas de amigdalite costumam desaparecer 2-3 dias depois do início do tratamento. A infecção geralmente é curada após o término do tratamento, mas algumas pessoas podem precisar de mais um ciclo de antibióticos.

As complicações de amigdalite causada por estreptococos não tratada podem ser graves. Crianças com amigdalite associada à infecção estreptocócica ou à faringite devem geralmente resguardar em casa até que tenham tomado os antibióticos por 24 horas. Isso ajuda a reduzir a transmissão da doença.

Complicações possíveis

  • Obstrução das vias respiratórias devido a amídalas inchadas
  • Desidratação causada por dificuldade na ingestão de líquidos
  • Insuficiência renal
  • Abscesso perintonsilar ou abscesso em outras partes da garganta
  • Faringite - bacteriana
  • Glomerulonefrite pós-estreptocócica
  • Febre reumática e transtornos cardiovasculares associados

Fontes e referências

  • Wetmore RF. Tonsils and adenoids. In: Kliegman RM, Behrman RE, Jenson HB, Stanton BF, eds. Nelson Textbook of Pediatrics. 18th ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier; 2007:chap 380.
  • Del Mar CB, Glasziou PP, Spinks A. Antibiotics for sore throat. Cochrane Database Syst Rev. 2008:(3):CD000023.
  • Chan TV. The patient with sore throat. Med Clin North Am. 2010. 94:923-943.
ADAM logo

A.D.A.M., Inc. A reprodução ou distribuição das informações aqui contidas é estritamente proibida.
As informações aqui fornecidas não poderão ser usadas durante nenhuma emergência médica, nem para o diagnóstico ou tratamento de doenças. Um médico licenciado deverá ser consultado para o diagnóstico ou tratamento de todas as doenças. Ligue para 192 em caso de emergências médicas. Os links para outros sites são fornecidos apenas a título de informação e não constituem um endosso a eles.

Este conteúdo ajudou você?
Sim Não