publicidade

Ejaculação retardada: conheça as causas e os tratamentos

Disfunção sexual que atrasa o orgasmo precisa de auxílio médico

Por Letícia Gonçalves - publicado em 17/04/2012


A prevalência parece ser baixa: aproximadamente 5% dos homens apresentam ejaculação retardada em algum momento da vida, de acordo com os médicos. "No entanto, acreditamos que esse número seja muito maior, já que a maioria dos homens tem vergonha de procurar ajuda", afirma o urologista Milton Skaff, do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo. Segundo o médico, essa disfunção sexual pode ter causas tanto psicológicas quanto físicas, mas é possível reverter a situação com tratamento individualizado. 

Atraso do orgasmo

Ao contrário da ejaculação precoce, a retardada ocorre quando o homem demora muito para ejacular durante a relação sexual - ou até não consegue (problema chamado de anejaculação). No entanto, a ereção do pênis e desejo sexual existem. 

Disfunção prejudica a autoestima

Milton Skaff conta que o tempo médio para que a ejaculação aconteça durante o sexo é em torno de cinco minutos, mas é possível controlar e prolongar conscientemente esse tempo. "No caso da ejaculação retardada, entretanto, esse atraso não é consciente- o homem quer chegar ao orgasmo e não consegue, mas o tempo vai variar para cada um", comenta. 

O problema pode não trazer malefícios diretos à saúde, mas prejudica a qualidade de vida masculina. "Há um impacto na autoestima e na autoconfiança, o que pode gerar dificuldades no relacionamento amoroso", comenta o urologista Milton. Ele conta que a disfunção sexual pode ser temporária, principalmente quando as causas são psicológicas. "Ainda assim, é fundamental conversar com o seu médico para esclarecer e identificar melhor o problema", aconselha. 

Causas psicológicas

Na maioria das vezes, a deficiência de ejaculação é causada por fatores psicológicos. Um determinado problema que cause tensão, estresse ou medo no homem é capaz de interferir no organismo e prejudicar o orgasmo. "Pode ser desde um trauma na infância que repercute na idade adulta até o medo de engravidar por conta da relação sexual", exemplifica o urologista e andrologista Cláudio Gorga, da Unimed Paulistana. Confira alguns motivos: 

  • Culpa/ansiedade por motivos religiosos
  • Medo de engravidar
  • Estresse
  • Traumas na infância ou fase adulta
  • Tensão durante o ato sexual por motivos diversos
  • Preferência da masturbação à relação sexual.

Masturbação influencia?

Conversar com o seu médico é fundamental

Em alguns casos, sim. Muitos dos homens que apresentam ejaculação retardada numa relação sexual, não conseguem ejacular normalmente ao se masturbar. "Há pacientes, principalmente os mais jovens, que têm preferência por masturbação em vez do ato sexual e não conseguem sentir prazer suficiente para ejacular durante a relação", comenta Milton Skaff. Segundo o urologista, este comportamento pode estar muito ligado ao nervosismo e à ansiedade da relação sexual, da pressão para ter um bom desempenho ou do fato de ter que chegar ao orgasmo junto com outra pessoa. 

Também podem existir situações em que o homem - sobretudo adolescente, que ainda não teve muita experiência sexual - está acostumado a se masturbar fazendo uma pressão excessiva com a mão. Na hora da relação sexual, pode ser que a pressão da penetração vaginal sobre o pênis seja menor do que a realizada com as mãos, dificultando o estímulo no homem para chegar ao orgasmo e ejacular. 

Causas orgânicas

Entre as causas orgânicas mais comuns, está o uso constante de medicamentos antidepressivos. "É comum este tipo de medicação causar retardo ou mesmo grande dificuldade ejaculatória", explica Cláudio Gorga. O envelhecimento também é outro fator influente. "Conforme a idade avança, há uma diminuição da sensibilidade do pênis, afetando a facilidade de atingir um orgasmo", esclarece o urologista Milton.

Os fatores orgânicos que mais estão relacionados são:

- Abuso de álcool e drogas;
- Diabetes;
- Uso de antidrepressivos e outros medicamentos específicos;
- Esclerose múltipla;
- Distúrbios hormonais;
- Lesões neurológicas;
- Problemas decorrentes do envelhecimento.

Tratamento individualizado

Uma vez levantadas as causas da ejaculação retardada, o médico deverá fazer um tratamento específico, com ou sem medicamentos, dependendo dos motivos que levaram à disfunção. "Geralmente, é preciso fazer um trabalho que vai envolver diferentes especialidades. Tanto o urologista quanto psicólogo ou especialidades médicas de alguma doença específica - como um endocrinologista no caso de diabetes", comenta Milton Skaff. 

O terapeuta sexual também é um ótimo profissional para ajudar a melhorar a relação, principalmente quando a ejaculação retardada atinge um estado que causa frustrações para o casal. "Também é preciso trabalhar a autoestima e a autoconfiança, além de identificar possíveis motivos que causem estresse e tensão no homem", complementa o urologista Milton. 



Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você? Já ajudou você e + 1254 pessoa(s) Já avaliou

Imprima

Erro

erro

Comente

Compartilhe

Shopping Vida Saudável

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

siga o minha vida e melhore sua qualidade de vida

Saiba mais

Copyright 2006/2014 Minha Vida - Todos os direitos reservados

"As informações e sugestões contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, nutricionistas, psicólogos, profissionais de educação física e outros especialistas."


Você está usando uma versão antiga do seu navegador :( Para obter uma melhor experiência, atualize agora!
X