Especialista dá dicas sobre o que fazer para parar de fumar

Pneumologista fala sobre os riscos do tabagismo e como largar o vício

POR SARAH USKA PUBLICADO EM 02/06/2012

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que o número de fumantes no mundo seja de cerca de 1,1 bilhão de pessoas. E, no último século, o tabaco foi o responsável pela morte de 100 milhões de pessoas. Nessa Semana Mundial sem Tabaco, o Minha Vida promoveu um bate-papo com a pneumologista Maria Vera Castellano, presidente do Comitê de Tabagismo da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT) e diretora do Serviço de Doenças do Aparelho Respiratório do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), que esclareceu as dúvidas dos nossos usuários do Facebook sobre dicas do que fazer para parar de fumar. Para saber qual será o tema do nosso próximo encontro, quem será o especialista convidado e mandar as suas perguntas, basta curtir a nossa página no Facebook e ficar atento às datas e aos horários. Acompanhe a seguir como foi a conversa com a pneumologista Maria Vera:

Maria Vera Castellano
Pneumologista Maria Vera Castellano, presidente do Comitê de Tabagismo da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT)

Manuela Pagan: Os adesivos de nicotina funcionam?
Funcionam. É uma excelente opção de auxilio. É importante lembrar que para ter êxito a pessoa tem que estar motivada e escolher uma data para parar de fumar. A partir disso, é importante organizar a vida, começar uma atividade física e mudar a rotina. É importante sempre colocar algo na boca quando sentir vontade de fumar, alimentos como cravo, canela, cenoura também pode ajudar. Evite os chamados "gatilhos" do cigarro, hábitos como tomar um cafezinho acompanhado do cigarro. Só então comece o tratamento com o adesivo. É uma excelente forma de tratamento que diminui os sintomas de abstinência. Além disso, não é necessário receita médica para comprar os adesivos.

Carolina Serpejante: Mascar chiclete ajuda a parar de fumar?
Existem chicletes de nicotina (que repõe nicotina), mas são menos eficientes que o adesivo. Deixam a pessoa com a boca ocupada, o que diminui a vontade de fumar. Quem tem gastrite não pode usar esses chicletes, pois eles podem prejudicar o estômago e causar aftas. O chiclete normal também pode ser útil por manter a boca ocupada. Procure usar goma sem açúcar.

Laura Tavares: Cigarro de palha é menos tóxico do que cigarro de maço?
Não, isso é um mito. Na verdade, o cigarro de palha, por ser feito de tabaco bruto, é muito mais danoso que o cigarro industrializado. Um estudo mostrou que um cigarro de palha corresponde a oito cigarros industrializados e causa muito mais risco de desenvolver câncer na cavidade oral.

Lucia Israel: Para deixar o cigarro, sempre é necessário um acompanhamento de psicólogo e remédios?
Nem todos precisam de medicamentos e acompanhamento de psicólogos. Toda dependência de nicotina é genética, isto é, a tendência a ser fumante. E também há um gene que facilita largar o cigarro. Em torno de 15 e 20% conseguem parar sozinhos. É preciso apenas tomar cuidado para não haver recaídas.

Graziela Souza: Que especialista devo procurar para me ajudar a parar de fumar?
Você pode procurar pneumologistas, psiquiatras e cardiologistas. Existem vários hospitais públicos, universidades e instituições que oferecem este tratamento também, procure algum deles na sua cidade.

José Carlos Ferrão: Quanto tempo leva para a nicotina sair do organismo? Quanto dura a abstinência?
A síndrome de abstinência dura, em geral, de 15 a 30 dias. O único sintoma que demora mais para desaparecer é o aumento do apetite. Este pode demorar quatro meses para desaparecer. Quando a pessoa para de fumar, ela sente a diferença na hora. Após algumas horas já há melhora da circulação, com alguns dias já há melhora da respiração. Para o risco de câncer se igualar ao da população em geral, a demora é de cinco anos. Em 12 horas a nicotina sai do organismo por completo.

Vanise Regina: Qual a melhor maneira de ajudar alguém a largar o cigarro? E quando esta pessoa não quer parar de fumar?
Quem ama quer ver a pessoa sem fumar. Às vezes, quem ama fica tão ansioso que questiona demais o fumante, e isso pode gerar nervosismo na pessoa. É preciso tomar cuidado para que você não se torne mais um fonte de tensão. O ideal é aconselhar a pessoa a procurar um especialista. Tenha uma postura acolhedora, e não recriminadora.

Joelma Godoi: O que devo fazer se sempre que tento parar de fumar sinto dores e desconfortos enormes? Isso significa que eu não consigo?
Isso significa que você tem uma crise de abstinência intensa, mas não que você não pode parar de fumar. Procure um médico para te ajudar e, se for o caso, te prescrever um medicamento que te auxilie. Provavelmente, você precisará usar métodos como o adesivo de nicotina.

Letícia Gonçalves: Parar de fumar engorda?
Geralmente acontece um aumento do apetite. As pessoas tendem a consumir mais açúcar, por estimular a produção da dopamina, um hormônio que acalma. No corpo do fumante, os alimentos são aproveitados de uma forma diferente pelo organismo do que quem não fuma. Quando a pessoa para de fumar, o organismo aproveita muito mais os alimentos, o que faz aumentar o peso. O ideal é que quem tente parar de fumar evite doces e faça atividade física. A atividade física causa a liberação de endorfina, um hormônio neurotransmissor que também proporciona bem-estar.

Laura Tavares: Fumar somente no fim de semana é muito prejudicial?
Há um risco menor de câncer, mas ele existe. Às vezes, quem fuma só de final de semana tem muita dificuldade para parar. E quando há uma situação de estresse, recorre ao cigarro e pode virar um fumante diário. O conselho é para cessar totalmente, não há uma dose segura de cigarro.

José Carlos Ferrão: O uso de Rivotril atrapalha no processo de parar de fumar?
O uso de tranquilizantes, geralmente, não atrapalha o processo de parar de fumar. Mas, para ter certeza disso, só mesmo conversando com o médico que receitou o medicamento. A falta do cigarro pode provocar uma crise de ansiedade e, parar com o medicamento, pode agravar esse quadro.

Graziela Souza: O uso de pílula anticoncepcional, associado ao cigarro, pode ser perigoso?
Existe um grande perigo de fumar e usar pílula. Um reforça o efeito ruim do outro. A nicotina altera a parede dos vasos sanguíneos, isso facilita a formação de trombos dos vasos. A pílula também causa este efeito. Portanto, a combinação dos dois aumenta muito as chances de ter uma trombose. Além dos riscos gerais do cigarro, a mulher que fuma tem menopausa precoce, envelhecimento da pele, osteoporose, risco de aborto e infertilidade. Se a mulher engravida e fuma, corre maior risco de descolamento prematuro da placenta. O bebê nasce com menor peso e corre risco de ter má formação. Muitas mulheres param de fumar na gravidez, só que voltam a fumar logo depois que o bebê nasce, e o bebê se torna fumante passivo. É preciso ter isso em mente.

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não