Amenorreia

Visão Geral

O que é Amenorreia?

Sinônimos: períodos - perdidos

Amenorreia significa a ausência de menstruações no período em que elas deveriam acontecer. A menstruação normalmente não acontece antes da puberdade, durante a gravidez e após a menopausa. Para outras situações, a amenorreia pode ser o sintoma de uma condição médica tratável. Mulheres que perderam pelo menos três ciclos menstruais consecutivos têm amenorreia, assim como as meninas que não iniciaram a menstruação até os 15 anos.

O ciclo menstrual dura de 25 a 35 dias em média, e tende a ser mais desregulado nos primeiros dois anos de menstruação, tempo normal para a normal periodização do ciclo menstrual. No entanto, muitas mulheres já experimentaram pequenos atrasos ou até mesmo mudanças constantes de ciclo - que nunca devem ser encaradas como normais. A primeira suspeita para amenorreia sempre deve ser a gravidez para casos de mulheres férteis e ativas sexualmente. Excluída essa possibilidade, existe uma série de maus hábitos - e até mesmo doenças - que podem causar amenorreia.

Tipos

Amenorreia primária

A amenorreia primária acontece quando a mulher chegou aos 15 ou 16 anos e ainda não teve sua primeira menstruação.

Amenorreia secundária

A amenorreia secundária é definida como a ausência de menstruação em pessoas que tem ciclos normais e param de menstruar mensalmente por três ciclos ou mais.

Causas

Amenorreia pode ocorrer por uma variedade de razões. Algumas são normais, enquanto outras podem ser efeito secundário de medicação ou sinal de um problema médico. Durante o curso normal de sua vida, pode ocorrer amenorreia por razões naturais, tais como:

  • Gravidez
  • Amamentação
  • Menopausa.

Medicamentos

Pílulas e outros métodos anticoncepcionais, como contraceptivos injetáveis, implantados ou DIU, também pode causar amenorreia. Mesmo após interromper o uso desses métodos, pode demorar algum tempo antes da ovulação regular e ocorrer o retorno da menstruação.

Outros medicamentos também podem causar amenorreia, incluindo:

  • Antipsicóticos
  • Quimioterapia
  • Antidepressivos
  • Medicamentos para pressão arterial
  • Anti-histamínicos.

Fatores de estilo de vida

Às vezes, fatores de estilo de vida contribuem para a amenorreia, por exemplo:

Desequilíbrio hormonal

Muitos tipos de problemas médicos podem causar desequilíbrio hormonal e amenorreia, incluindo:

  • Síndrome dos ovários policísticos
  • Distúrbios da tireoide
  • Tumor na hipófise
  • Menopausa prematura.

Problemas estruturais

Problemas com os órgãos sexuais também podem causar amenorreia.

  • Cicatriz uterina e síndrome de Asherman
  • Ausência de órgãos reprodutivos
  • Anormalidade estrutural da vagina.

Fatores de risco

Fatores que podem aumentar o risco de amenorreia incluem:

  • Histórico familiar
  • Transtornos alimentares
  • Treinamento atlético.

Sintomas

Sintomas de Amenorreia

O principal sinal de amenorreia é a ausência de períodos menstruais. Mas, dependendo da causa da amenorreia, você pode experimentar outros sintomas, tais como:

  • Secreção láctea pelo mamilo
  • Queda de cabelo
  • Dor de cabeça
  • Alterações na visão
  • Excesso de pelos faciais
  • Dor pélvica
  • Acne.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Marque uma consulta médica se você perdeu pelo menos três ciclos menstruais seguidos ou se você nunca teve um período menstrual até os 15 anos ou mais.

Na consulta médica

Especialistas que podem diagnosticar amenorreia são:

  • Ginecologista e Obstetra
  • Endocrinologista.

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade
  • Se possível, peça para uma pessoa te acompanhar.

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quando foi sua última menstruação?
  • Você é sexualmente ativa?
  • Você poderia estar grávida?
  • Você usa algum tipo de anticoncepcional?
  • Quais outros medicamentos você toma?
  • Você está sob qualquer estresse?
  • Você já experimentou ganho ou perda de peso inexplicável?
  • Com que frequência e quão intensamente você se exercita?
  • Você tem outras condições médicas?
  • A última menstruação apresentou quantidade normal?
  • As menstruações estão ausentes ou reduzidas?
  • Você geralmente apresenta períodos regulares?
  • Com que idade você teve sua primeira menstruação, se teve?
  • Você já teve ciclos normais?
  • Que outros sintomas você tem?
  • Há sensibilidade nos seios?
  • Você apresenta náusea e vômito pela manhã?
  • Apresenta cefaleia?
  • Você tem secreção nos mamilos (mas não está amamentando)?
  • Apresenta perda de visão ou alterações na visão?.

Também é importante levar suas dúvidas para a consulta por escrito, começando pela mais importante. Isso garante que você conseguirá respostas para todas as perguntas relevantes antes da consulta acabar. Para amenorreia, algumas perguntas básicas incluem:

  • O que poderia estar causando a falta de menstruação?
  • Quais exames eu preciso fazer?
  • Quais são os tratamentos disponíveis? O que você me recomenda?
  • Você tem algum material impresso sobre este tema? Quais sites você recomenda?.

Não hesite em fazer outras perguntas, caso elas ocorram no momento da consulta.

Diagnóstico de Amenorreia

O médico irá realizar um exame físico e fazer perguntas sobre seu histórico médico. Um teste de gravidez vai ser feito.

Exames de sangue podem incluir:

  • Estradiol
  • FSH
  • LH
  • Prolactina
  • TSH
  • T3 e T4.

Outros exames que podem ser feitos incluem:

  • 17 hidroxiprogesterona
  • Análise dos cromossomos
  • Tomografia computadorizada
  • Ressonância magnética do cérebro
  • Ultrassonografia pélvica
  • Progesterona sérica.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Amenorreia

O tratamento depende da causa da amenorreia. Se for uma amenorreia primária causada por defeitos congênitos, pode exigir medicamentos (hormônios), cirurgia ou ambos.

Se a amenorreia é causada por um tumor no cérebro, pode ser feita quimioterapia, radioterapia ou cirurgia para retirada no tecido canceroso.

Se a condição é causada por uma doença sistêmica, como distúrbios da tireoide, o tratamento da doença provavelmente fará com que os períodos menstruais voltem.

Caso a amenorreia esteja acontecendo devido a baixo peso ou excesso de exercícios, a menstruação retorna quando a pessoa cessa a atividade ou recupera parte do peso perdido.

Nas situações em que a amenorreia não pode ser corrigida, medicamentos podem, por vezes, criar uma situação parecida com a menstruação. Converse com seu médico ou médica para saber se essa é uma opção para você, caso queira.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Alguns fatores de estilo de vida - tais como o excesso de exercícios ou dietas muito restritivas - pode causar amenorreia. Dessa forma, é importante buscar o equilíbrio entre trabalho, lazer e descanso, além de fazer boas escolhas de estilo de vida. Se você não pode diminuir o estresse da sua vida por conta própria, peça a ajuda de familiares, amigos ou auxílio médico.

Esteja ciente das mudanças em seu ciclo menstrual e verifique marque uma consulta médica se estiver preocupada. Mantenha um registro de quando ocorrem os períodos. Observe a data em que o período começa, quanto tempo dura e quaisquer sintomas incômodos você experimenta.

Complicações possíveis

As complicações da amenorreia podem incluir:

  • Infertilidade: se não há ovulação ou períodos menstruação, não há possibilidade de gravidez natural
  • Osteoporose: se a amenorreia é causada por baixos níveis de estrogênio, você também pode estar em risco de osteoporose.

Prevenção

Prevenção

Nem sempre a amenorreia pode ser prevenida. No entanto, mudanças de estilo de vida, como manter uma dieta equilibrada e prestar atenção na quantidade de exercícios, além de combater a ansiedade e o estresse, podem prevenir episódios de amenorreia.

Fontes e referências

  • Fabio Laginha, ginecologista e mastologista, coordenador da Clínica da Mulher do Hospital 9 de Julho, de São Paulo. Federação Brasileira das Associações de Ginecologista e Obstetrícia Associação de Ginecologista e Obstetrícia do Estado de São Paulo Dra. Viviane Lopes, ginecologista e obstetra do Femme Laboratório da Mulher e mestre em Obstetrícia pela UNIFESP - CRM SP 105166
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não