Piolho: sintomas, tratamentos e causas

REVISADO POR
Dra. Tathya Taranto
Dermatologia - CRM 59080/MG
especialista minha vida

Visão Geral

O que é Piolho?

Sinônimos: lêndeas, pediculose capitis

Os piolhos são insetos muito pequenos que vivem no couro cabeludo e que podem ser transmitidos pelo contato próximo com outras pessoas. Os piolhos podem viver por um ou dois dias fora do corpo. Eles também podem ser encontrados nas sobrancelhas e nos cílios.

Tipos

Piolhos do couro cabeludo

Esse é o tipo mais comum de piolho, que costuma se desenvolver na pele que reveste o topo da cabeça, chamada de couro cabeludo.

Piolhos do corpo

Esses piolhos vivem em roupas e também em lençóis, edredons e outras roupas de cama. Os piolhos do corpo costumam afetar mais pessoas que não possuem regularidade nas práticas de higiene, como moradores de rua, por exemplo.

Piolhos pubianos

Comumente chamado de caranguejos, estes piolhos ocorrem na pele e nos pelos da região púbica.

Causas

Você pode contrair piolhos ao entrar em contato com o inseto ou com seus ovos – que costumam eclodir em cerca de uma semana, aproximadamente. Confira como uma pessoa pode contrair piolhos:

  • Via contato com uma pessoa que já tenha piolho. Isso é muito comum entre crianças e pessoas de uma mesma família, que moram no mesmo local, compartilham de determinados objetos de uso pessoal e que interagem de perto entre si.
  • Armazenar roupas infestadas de piolhos em armários ou guardar itens pessoais, como travesseiros, cobertores, pentes e brinquedos de pelúcia pode permitir que os piolhos se espalhem pelo guarda-roupa ou pela casa.
  • Itens compartilhados entre amigos ou familiares, como roupas, fones de ouvido, escovas de cabelo, pentes, enfeites de cabelo, toalhas, cobertores, travesseiros e brinquedos de pelúcia.
  • O contato sexual com pessoas que tenham piolho na região pubiana também pode causar o surgimento do problema.

Sintomas

Sintomas de Piolho

Os principais sinais e sintomas de piolhos incluem:

  • Coceira intensa
  • Cócegas e sensação de movimento dos cabelos
  • Ovos dos piolhos (lêndeas) presentes em fios de cabelo, que podem ser confundidas com caspa, embora não possam ser facilmente removidas para fora do cabelo
  • Pequenas saliências vermelhas no couro cabeludo, no pescoço e ombros.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Assistência médica nem sempre é necessária para acabar com os piolhos. Geralmente, xampus específicos para cabelos com piolho resolvem o problema. No entanto, se o uso deste xampu não resolver, procure um médico. Ele poderá indicar um tratamento mais forte.

Na consulta médica

Entre as especialidades que podem diagnosticar piolhos estão:

  • Clínica médica
  • Dermatologista
  • Tricologia

Estar preparado para a consulta pode facilitar o diagnóstico e otimizar o tempo. Dessa forma, você já pode chegar à consulta com algumas informações:

  • Uma lista com todos os sintomas e há quanto tempo eles apareceram
  • Histórico médico, incluindo outras condições que o paciente tenha e medicamentos ou suplementos que ele tome com regularidade

O médico provavelmente fará uma série de perguntas, tais como:

  • Quais são seus sintomas ou de seu filho?
  • Seu filho teve contato com outras crianças que tenham piolho recentemente?
  • Você sente coceira? Qual a intensidade?
  • Você tomou alguma medida para ajudar a aliviar os sintomas? E funcionou?

Diagnóstico de Piolho

Durante o exame, o médico procurará pela presença dos piolhos no couro cabeludo ou das lêndeas (de coloração branco-amarelada) nas hastes dos cabelos, usando uma lente de aumento.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Piolho

Foi-se a época em que uma pessoa com piolhos tinha que raspar a cabeça. Hoje, loções e xampus que contenham permetrina funcionam bem no tratamento contra piolhos. Eles podem ser comprados na farmácia, sem receita médica. Se não surtirem efeito, um médico poderá receitar um medicamento mais forte, como os de via oral. Esses medicamentos devem ser usados apenas após a consulta médica, de acordo com a orientação do especialista.

Para usar xampu de permetirna, primeiro lave e seque o cabelo. Em seguida, aplique o remédio no cabelo e no couro cabeludo. Após 10 minutos, lave o cabelo. Como os xampus não agem nas lêndeas, repetir o processo em 7 dias. Se os piolhos não desaparecerem, procure seu médico.

O tratamento para piolhos pode provocar efeitos colaterais significativos em crianças com menos de seis meses, em idosos e em qualquer pessoa que pese menos de 50 quilos, principalmente quando o tratamento for realizado várias vezes em um curto período de tempo. Fale com um médico sobre o melhor tipo de tratamento para pessoas dentro dessas características.

Medicamentos para Piolho

Os medicamentos mais para o tratamento de piolho são:

Somente um médico pode dizer qual o medicamento mais indicado para o seu caso, bem como a dosagem correta e a duração do tratamento. Siga sempre à risca as orientações do seu médico e NUNCA se automedique. Não interrompa o uso do medicamento sem consultar um médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades muito maiores do que a prescrita, siga as instruções na bula.

Convivendo (prognóstico)

Complicações possíveis

Algumas pessoas podem desenvolver uma infecção de pele secundária por causa dos arranhões causados pela coceira intensa provocada pelos piolhos. Anti-histamínicos podem ajudar a aliviar a coceira.

Expectativas

Geralmente, os piolhos são eliminados com o tratamento. Entretanto, eles podem voltar, principalmente se a fonte do problema não for corrigida. Por exemplo, uma sala de aula com muitas crianças infectadas pode fazer com que as crianças sejam infectadas várias vezes com piolhos.

Quando um caso é detectado em uma família, escola ou creche, todas as crianças nesses locais devem ser examinadas para verificar a presença de piolhos. Isso pode ajudar a impedir outras transmissões.

Prevenção

Prevenção

É difícil evitar a propagação de piolhos entre crianças em ambientes infantis e escolares. Há muito contato próximo entre elas e seus pertences e, por isso, os piolhos podem se espalhar facilmente. A presença de piolhos em crianças não é reflexo de maus hábitos de higiene e tampouco pode ser entendida como uma falha da parte dos pais. Muitas vezes não há como prevenir a ocorrência de piolhos.