Raiva

Visão Geral

O que é Raiva?

A raiva é uma infecção viral mortal transmitida para seres humanos a partir da saliva de animais infectados – geralmente por uma mordida.

Uma vez que uma pessoa começa a exibir sinais e sintomas da raiva, a doença é quase sempre fatal. Por esta razão, qualquer um que pode ter um risco de contrair a raiva devem receber vacinação antirrábica para a proteção.

Causas

A raiva é transmitida pela saliva infectada que entra no corpo por meio de uma mordida ou pele lesionada. O vírus viaja da ferida até o cérebro, onde causa inchaço ou inflamação. Essa inflamação leva aos sintomas da doença. A maioria dos casos de morte por raiva ocorre em crianças.

Qualquer mamífero é capaz de transmitir raiva. Os que mais costumam causar a doença são:

Animais domésticos e de fazenda

  • Gatos
  • Cachorros
  • Vacas
  • Furões
  • Cabras
  • Cavalos.

Animais selvagens

  • Morcegos
  • Castores
  • Coiotes
  • Raposas
  • Macacos
  • Guaxinins
  • Gambás
  • Marmotas.

Em casos raríssimos, o vírus pode ser transmitido para receptores de transplantes de tecidos e órgãos de uma pessoa infectada.

Fatores de risco

Fatores que podem aumentar o risco de uma pessoa contrair raiva são:

  • Viajar ou viver em países em desenvolvimento onde a raiva é mais comum, incluindo países da África e Sudeste Asiático
  • Atividades que possam colocar uma pessoa em contato com animais selvagens que possam ter raiva, como a exploração de cavernas onde morcegos vivem ou acampar sem tomar precauções para manter os animais selvagens longe de seu acampamento
  • Trabalhar em um laboratório que contenha amostras do vírus da raiva
  • Ferimentos na cabeça, pescoço ou mãos, que possam ajudar a levar o vírus da raiva para o cérebro mais rapidamente.

Sintomas

Sintomas de Raiva

O tempo real entre a infecção e o aparecimento da doença varia muito - ser de dez dias a sete anos. Esse período é chamado de incubação. O tempo médio corresponde a esse período, no entanto, é de três a 12 semanas.

Os sintomas podem incluir:

  • Babar em excesso
  • Convulsão
  • Sensibilidade exagerada no local da mordida
  • Excitabilidade
  • Perda de sensibilidade em uma área do corpo
  • Perda de função muscular
  • Febre baixa
  • Espasmos musculares
  • Entorpecimento e formigamento
  • Dor no local da mordida
  • Agitação e ansiedade
  • Dificuldade de engolir (beber algo provoca espasmos da laringe).

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica

Procure atendimento médico imediato se você for mordido por algum animal. Com base em suas lesões e na situação em que a mordida ocorreu, você e o médico decidirão se você deve receber tratamento para prevenir a raiva.

Mesmo se você não tiver certeza se foi mordido, procure atendimento médico do mesmo jeito.

Na consulta médica

Procure imediatamente um pronto-socorro se você foi mordido por um animal. O médico que estiver acompanhando seu atendimento pode lhe fazer algumas perguntas para saber exatamente se você deve ou não receber tratamento antirrábico. Veja exemplos:

  • Qual animal te mordeu?
  • Você poderia descrever o comportamento do animal antes de ele lhe morder?
  • Você tomou alguma medida de primeiros socorros? Qual?
  • Quais são seus sintomas?
  • Em que momentos seus sintomas começaram?
  • Qual a intensidade de seus sintomas?

Diagnóstico de Raiva

Se um animal morder você, tente obter o máximo de informações sobre ele. Entre em contato com as autoridades de controle de animais para que o animal seja capturado de forma segura. Se houver suspeita de raiva, o animal ficará em observação.

Um teste especial chamado imunofluorescência é usado para observar o tecido cerebral depois que o animal morre. Esse teste pode revelar se o animal tinha raiva ou não.

O médico ou enfermeiro irá examiná-lo e observará a mordida. A ferida será limpa e tratada, conforme apropriado.

O mesmo teste utilizado em animais pode ser feito para verificar a raiva em seres humanos, usando um pedaço de pele retirada do pescoço. Os médicos podem procurar pelo vírus da raiva na sua saliva ou fluido espinhal, embora esses testes não sejam tão sensíveis e podem precisar ser repetidos.

Uma punção lombar pode ser feita em busca de sinais da infecção no seu fluido espinhal.

Tratamento e Cuidados

Tratamento de Raiva

A ferida deve ser limpa com sabão e água antes de qualquer outra medida. Procure auxílio médico profissional logo em seguida para fazer os exames necessários. O médico deverá limpar bem a ferida novamente e remover quaisquer objetos estranhos. Na maioria das vezes, não são dados pontos nas feridas causadas pela mordida.

Se houver risco de raiva, você receberá uma série de vacinas preventivas. Essas vacinas são dadas, geralmente, em cinco doses durante 28 dias.

A maioria dos pacientes também recebe um tratamento chamado imunoglobulina humana para raiva (HRIG). Ele é administrado no dia da mordida.

A imunização e o tratamento para raiva são recomendados por, pelo menos, 14 dias após a exposição ou mordida.

Não há tratamento efetivo conhecido para pessoas com sintomas de infecção por raiva.

Convivendo (prognóstico)

Convivendo/ Prognóstico

Em casa, continue seguindo à risca o tratamento preventivo recomendado pelo médico e limpe a ferida constantemente.

Complicações possíveis

Sem tratamento, a raiva pode levar ao coma e à morte. E, em casos raros, algumas pessoas podem ter reação alérgica à vacina.

Expectativas

É possível prevenir o desenvolvimento da raiva se a imunização for feita logo após a mordida. Quando os sintomas aparecem, a pessoa raramente sobrevive à doença, mesmo com tratamento. Morte por insuficiência respiratória geralmente ocorre em até sete dias após o aparecimento dos sintomas.

Prevenção

Prevenção

A vacina antirrábica é a melhor maneira de se prevenir contra a raiva. Além disso, certifique-se de que seus animais de estimação receberam as imunizações adequadas. Pergunte ao veterinário quantas doses devem ser ministradas.

Perguntas sobre raiva

Fontes e referências

  • World Health Organization
  • Centers for Disease Control and Prevention
  • Ministério da Saúde
  • Global Alliance for Rabies Control
  • Mayo Clinic
  • Sociedade Brasileira de Infectologia
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não