Sinusite: conheça as causas da doença respiratória

POR ADRIANE ZIMERER - PUBLICADO EM 29/05/2012

Crises recorrentes podem tornar a inflamação crônica

As nossas vias aéreas estão sempre expostas a inflamações. E basta que um microorganismo se aproveite de uma brecha para começarem os problemas. E um deles é a sinusite, que deixa nossa cabeça pesada e o rosto parece que vai explodir. Por isso, saiba como evitar e como tratar esta doença.

Sinusite é o nome dado à inflamação das mucosas dos seios paranasais, que são cavidades ósseas localizadas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos. Eles têm função de drenar as secreções dos olhos, nariz e ouvidos, e ainda de diminuir o peso do crânio, para uma melhor sustentação. Mas, durante um resfriado, a mucosa nasal inflamada tende a obstruir as aberturas dos seios. Isso causa um acúmulo de secreção dentro deles, o que facilita processos infecciosos. A otorrinolaringologista Saramira Bohadana explica que o quadro acontece, muitas vezes, como consequência de gripes, resfriados e alergias.

As sinusites podem ser agudas ou crônicas, tendo sintomas bastante semelhantes nos dois casos. Pode haver dor na cabeça e na face, obstrução nasal com presença de secreção esverdeada e espessa, febre, cansaço, coriza e tosse. O que determina o quadro é a duração. Sinusites agudas duram até quatro semanas, enquanto as crônicas duram três meses ou mais. Mas reincidência de crises agudas pode tornar a doença crônica.

Segundo a especialista, a nasofibroscopia é uma das formas de se fazer o diagnóstico de quadros agudos. Ela é feita em consultório, durante a consulta com o otorrinolaringologista. Nos casos crônicos, uma tomografia pode ser necessária.

Quadros agudos de sinusite geralmente são tratados com antibióticos e corticoides, podendo proporcionar uma melhora do quadro em apenas duas horas. Já a sinusite crônica pode exigir cirurgia. Se você desconfia que está com sinusite, procure seu médico para avaliar seu caso. É muito importante que o paciente não se automedique, já que a atitude pode agravar a doença e causar danos irreversíveis à mucosa nasal. 

Não deixe de consultar o seu médico. Encontre aqui médicos indicados por outras pessoas.
Este conteúdo ajudou você?
Sim Não