PUBLICIDADE

Diástase abdominal: como é a cirurgia para corrigir problema

Barriga flácida nem sempre é acúmulo de gordura, e diástase pode aparecer principalmente no pós-parto

Muitas vezes a barriga flácida não é causada apenas o acúmulo de gordura na região. Quando a região abaixo do umbigo é muito flácida, ao levantar peso, agachar ou tossir, a pessoa pode ter diástase abdominal, caracterizado por um afastamento entre os músculos abdominais, no tecido conjuntivo.

Além da flacidez na barriga, a diástase abdominal leva à sobra de pele, concentração de gordura e até uma espécie de fenda na parede abdominal. Os músculos podem se distanciar até 10 cm na região que conjuga o abdome. O problema se deve à falta de fortalecimento da musculatura abdominal.

Por Tetiana Mandziuk/Shutterstock
Por Tetiana Mandziuk/Shutterstock

Nas mulheres é comum durante a gravidez, provocando ainda dor lombar no pós-parto. O músculo abdominal fica muito esticado devido ao aumento da barriga no período gestacional.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Mas a diástase também pode acontecer fora do espectro da gravidez, especialmente em pessoas que praticam exercícios abdominais intensos, excessivo ganho de peso e levantamento exagerado de peso, forçando a região com músculos enfraquecidos.

O problema não apresenta apenas um agravamento inestético. Pode trazer complicações funcionais. A principal delas é o surgimento da dor nas costas na região lombar. Os músculos abdominais protegem a coluna durante a realização dos movimentos naturais do corpo.

A musculatura enfraquecida na região impede a proteção da coluna, que ficará sobrecarregada, pois não contará mais com a força dos músculos da região abdominal, tão importante durante o ato de permanecer em pé, andar ou praticar exercícios.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Cirurgia para diástase

Quando o tratamento para corrigir a diástase abdominal com exercícios funcionais e fisioterapia não tem efeito, a cirurgia é o mais indicado. A cirurgia para correção da diástase consiste em costurar os músculos, e, em seguida a realização de uma abdominoplastia, para remover a gordura em excesso, alinhando o músculo para finalizar o procedimento.

A abdominoplastia reaproxima os músculos, ao tratar toda a região do abdome com significativo acúmulo de gordura localizada, excesso de pele com flacidez. A cirurgia requer mais cuidados que a lipoaspiração. Mas pode ser feita mesmo se a pessoa não estiver no IMC normal.

E na abdominoplastia completa, é possível suturar o músculo reto abdominal para deixar a barriga mais durinha, impedindo o afastamento desse músculo, que gera a diástase abdominal.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Assim é realizada a remodelação de toda região que compreende o abdômen, para extirpar de vez o problema. A abdominoplastia trata e corrige, porém o resultado final, geralmente, só ocorre depois de cerca de três meses.