PUBLICIDADE

7 filmes sobre desilusão amorosa

Decepcionar-se no amor é uma experiência dolorosa, e o cinema pode traduzir alguns de nossos sentimentos ao rompermos um vínculo amoroso

Ter o coração partido é uma experiência angustiante em nossas vidas. Quando nos doamos por completo em um relacionamento, é difícil conviver com o fato de que nossos esforços não nos mantiveram perto de quem amamos. É necessário tempo, paciência e resiliência para entender que a vida não chegou ao fim, e que somos plenamente capazes de seguir em frente sem nossos antigos parceiros.

Para que você sinta que não está sozinho, indicamos sete filmes que retratam as desilusões amorosas em todas suas facetas. Assistir a estas obras pode inspirar você a lutar pelo seu bem estar e a reestruturar sua vida após uma frustração. Veja a seguir:

1. Brilho eterno de uma mente sem lembranças (2004)

Vencedor do Oscar de Melhor Roteiro Original, o filme conta a história de Joel (Jim Carrey) e Clementine (Kate Winslet). Após inúmeros conflitos, a relação de ambos termina, e eles se submetem a um procedimento experimental para apagar de suas memórias e lembrança de que um dia já estiveram juntos.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

Porém, Joel se arrepende de sua escolha, e faz o máximo que pode para manter suas recordações consigo. A obra retrata o processo de superação de um amor, e o quanto isto pode ser doloroso, pois a saudade e o apego são emoções brutais que podem nos derrubar casualmente.

2. 500 Dias com ela (2009)

Dirigido por Marc Webb, o longa-metragem nos apresenta a história de Tom Hansen (Joseph Gordon-Levitt) e Summer Finn (Zooey Deschanel). Ambos iniciam um relacionamento, mas logo percebem-se cercados de conflitos. Tom apaixona-se por Summer, mas o sentimento não é recíproco. A obra promove reflexões sobre os desencontros ideológicos que podemos encarar quando entramos em uma relação, e como valores e intenções opostas podem ser elementos prejudiciais no amor.

3. Closer - Perto Demais (2004)

Closer é dirigido por Mike Nichols, vencedor do Oscar de Melhor Direção pelo clássico "A primeira noite de um homem". Na trama, dois casais têm suas realidades modificadas, após o homem de um deles se envolver com a mulher do outro. As motivações são diversas: O desejo de suprir necessidades não atendidas, o ganho de autoconfiança, e o alcance de idealizações que não puderam ser atingidas com seus parceiros "oficiais". A complexidade das relações amorosas, e suas árduas facetas são exploradas ao longo do filme.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

4. Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977)

Estrelado e dirigido por Woody Allen, a obra acompanha a ascensão de sentimentos no início de uma relação, e as crises conjugais advindas pela incompatibilidade e pelo tempo. As questões acerca das decepções do amor são retratadas de forma sarcástica, característica recorrente nos trabalhos do diretor.

5. Manhattan (1979)

Na história, um escritor se divorcia de sua esposa, que decide escrever um livro sobre as frustrações do relacionamento que viveu com ele. Para suprir sua solidão e desviar-se dos sentimentos negativos, o personagem se envolve com uma jovem de 17 anos, e logo em seguida, apaixona-se pela amante de seu amigo. As inúmeras reviravoltas oferecem uma reflexão acerca das surpresas do amor, e como este sentimento altera os rumos de nossa vida através de decepções e alegrias.

6. La La Land (2016)

O filme foi dirigido por Damien Chazelle, e venceu seis Oscars em 2017. Na história, Mia (Emma Stone), sonha em se tornar uma atriz, enquanto Sebastian (Ryan Gosling) busca o sonho de ser o proprietário de um clube de jazz. Ao iniciarem um relacionamento, percebem um conflito entre seus objetivos de carreira e a relação amorosa.

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

NÃO PARE AGORA... TEM MAIS DEPOIS DA PUBLICIDADE ;)

7. Namorados para sempre (2010)

A obra retrata uma realidade corriqueira para muitos casais: O desgaste após algum tempo de convívio. Eles tentam superar os obstáculos do relacionamento, apegando-se aos motivos que fizeram o amor entre eles acontecer no passado. Porém, com o passar do tempo, alguns vínculos precisam ser ressignificados, e nem sempre é possível realizar esta tarefa.